Indignada, Petra Mattar dispara contra feministas: “Chatas”

- Anúncio -

A filha de Maurício Mattar, mandou recado as feministas que a atacam nas redes sociais.

A filha do ator e cantor Maurício Mattar fez uma publicação se direcionando as pessoas que a chamaram de ‘patricinha’ na internet. 

Petra Mattar, desabafou:

- Anúncio -

“Para vocês que acham que eu tenho cara de patricinha, que sou criada não sei onde, que nasci não sei onde. Quem me conhece, sabe que eu sou loucona, mesmo, tenho cara de patricinha mesmo, talvez até eu seja. Não sei no que se encaixa o ‘patricinha’ de vocês”, afirmou.

Ela também criticou a posição das feministas, depois que ela havia feito um post sobre o Presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), questionando o fato de muitas pessoas se dizerem ativistas da liberdade de expressão, mas não aceitarem opiniões contrárias:

“As pessoas que pregam por igualdade, respeito, esse feminismo. Gente, eu sou mulher também. Está chata essa p****. Nossa, vocês estão muito chatas! Eu estou falando disso, juro, não queria mais falar disso, mas tem gente que até hoje vai ao meu post do Bolsonaro, de três meses atrás para me xingar de patricinha, de tudo que é nome. C******, cadê o negócio de vocês que tem que respeitar as mulheres, a opinião dos outros? E se eu fosse patricinha?”, disse Petra.

- Anúncio -

“E se eu for uma patricinha de m****? Se eu for qualquer coisa? Isso é problema meu, c******! Eu não estou indo na p**** do Instagram de vocês por causa da opção de vocês ou por causa da opinião de cada um! Nossa, gente, isso é muito chato”, completou na sequência.

A jovem modelo também se reportou aos líderes de movimentos e ativistas, pedindo a eles que não usem os ideais para banalizar questões mais importantes e que certos comportamentos descaracterizam os movimentos, apenas atraindo antipatia da maioria.

“Sabe por que vocês tem que fazer valer este movimento sem se importar com coisa idiota? Porque existe mesmo a agressão contra a mulher, existe mesmo a agressão contra o negro, o preconceito contra o gay. Então, gente, se preocupem com isso. A gente não precisa ser nada para ter empatia pelo outro, se colocar no lugar do outro e entender o que o outro passa. Falou?”, finalizou.

- Anúncio -

Qual sua opinião? Escreva abaixo👇
- Anúncio -

Written by Ana Paula

Jornalista de profissão, e redatora por vocação. Escrevo com prazer tentando passar em palavras, emoções que possam tocar a vida das pessoas. Nas horas vagas mamãe de gatos e degustadora de cafés, que são meus grandes amores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

HOJE: Gatos envenenados e mortos no Carrefour explode nova comoção; ativistas perplexos

Ex-Spice Girl é hospitalizada com duas costelas quebradas e sem a mão