in ,

Triste notícia sobre Brumadinho tira esperanças de famílias e dor é ainda maior

- Anúncio -

Desde a fatídica sexta-feira (25), quando se rompeu a barragem 1 Mina do Córrego do Feijão em Brumadinho (MG), famílias buscam por informações de seus familiares que desapareceram na tragédia.

Até a noite desta terça-feira (5), o número de mortos chegou a 142. De acordo com as autoridades, 194 pessoas continuam desaparecidas, sendo 61 funcionários da Vale e 133 terceirizados ou moradores das comunidades ao redor.

Outras 392 pessoas já foram localizadas pelos bombeiros. Três pessoas continuam hospitalizadas e 103 estão desabrigadas.  A corporação informou ainda que 399 bombeiros continuam trabalhando nas buscas em Brumadinho.

- Anúncio -

Destes, são 200 militares do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais; 64 da Força Nacional; 110 bombeiros de outros estados e 25 voluntários, atuam em revezamento nas buscas.

Mas com o passar do tempo, a triste notícia é que vai se tornando cada vez mais difícil encontrar os corpos.

Nessa altura, a possibilidade de vítimas vivas, é quase nula, e mesmo os mortos, já estão se decompondo.

“Chega um momento, em que pela questão da decomposição dos corpos, vai ser impossível [de fazer o resgate dos corpos] do ponto de vista fático. Mas até que esse momento chegue, mesmo que chegue quatro, cinco, seis meses, o Corpo de Bombeiros permanece de maneira ininterrupta no local”, confirmou o tenente Pedro Aihara porta-voz dos Bombeiros.

- Anúncio -

“Existe essa possibilidade [de corpos nunca serem encontrados]. É uma possibilidade já vislumbrada. Em situações deste tipo, em que a gente tem estrutura colapsada e lama, já é esperado que não toda a totalidade dos corpos seja encontrada. A gente trabalha o mais rápido possível com todo esse efetivo para conseguir recuperar o maior número, mas, evidentemente, pela característica da tragédia e pela situação biológica de decomposição, alguns corpos a gente estima que, infelizmente, não serão possíveis de ser recuperados”, disse o porta-voz.

A Defesa Civil informou que não está mais aceitando doações de água e alimentos para os sobreviventes de Brumadinho. As doações superaram o esperado.

- Anúncio -

Qual sua opinião? Escreva abaixo👇
- Anúncio -

Written by Ana Paula

Jornalista de profissão, e redatora por vocação. Escrevo com prazer tentando passar em palavras, emoções que possam tocar a vida das pessoas. Nas horas vagas mamãe de gatos e degustadora de cafés, que são meus grandes amores.

Sandy & Junior divulgam reencontro da dupla para celebrar seus 30 anos de carreira

‘Fim das buscas em Brumadinho é notícia que não quero dar’, desabafa bombeiro