Refugiado sírio leva lanches para famílias de Brumadinho; ‘Só queria abraçar o país que me abraçou’

- Publicidade -

Desde o dia 25 de janeiro quando se rompeu a barragem do Córrego do Feijão em Brumadinho (MG), muita tristeza tomou conta do país, mas também muitos gestos de solidariedade e amor ao próximo, nos deram um pouco de esperança em meio ao caos.

- Publicidade -

Elyan Sokkar, é um refugiado sírio que mora em Belo Horizonte desde 2014 e trabalha com lanches, ele vende sanduíches, esfiras, kibes e lanches, junto com outro refugiado, o John Eshak.

- Publicidade -

E no sábado depois da tragédia, Elyan decidiu que queria fazer algo pelas vítimas, ele então pensou em como ajudar, e decidiu encher seu carro com lanches, e partir para Brumadinho, distribuir além de comida, um pouco de amor as pessoas que estavam lá.

“Eu queria abraçar o Brasil como o Brasil me abraçou”, ele disse, afirmando que saiu em sua jornada sem nem sequer saber direito para onde dirigir. 

- Publicidade -
- Publicidade -

“Nosso país está arrasado pela guerra. Eu só queria fazer alguma coisa por este país que me recebeu. Vi as imagens na televisão. É tudo muito triste. Me lembrei de Hama, minha cidade natal”, afirmou.

Na conta do seu Sítio Sírio, ele postou:

- Publicidade -

“Hoje acordamos cedo. Brumadinho estamos chegando com nossos sanduíches deliciosos de Falafel, kibes, esfirras, uma coisa pequena nos tambores, podem ajudar você meus queridos”, escreveu Sokkar.

- Publicidade -

Em Brumadinho, ele se juntou a voluntários para entregar toda a comida – em breve, Sokkar pretende voltar à região, para retribuir ainda mais.

- Publicidade -
- Publicidade -
– Publicidade –

- Publicidade -