Áudio revela que jovem morta pelo namorado preso estava com medo de fazer visita íntima: ‘E se ele me matar lá dentro?’

Depois de muitas declarações de amor no Facebook, a jovem de 22 anos, foi morta dentro da cadeira durante uma visita intima.

Nicolly Guimarães Sapucci teve o rosto desfigurado, e morreu no hospital com afundamento de crânio.

O caso aconteceu no dia 27 de janeiro dentro do Centro de Detenção Provisória (CDP) de Jundiaí (SP), e o crime ocorreu por ciúme.

Agora, áudios revelam que a jovem que mantinha um perfil de casada, e um de solteira, estava com medo, nas conversas que ela gravou, ela afirma que os dois já teriam terminado, mas que a mãe do detento ficou indignada ao ver fotos de Nicolly de biquíni na rede social.

Os áudios foram encaminhados à Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Jundiaí e é analisado pela delegada Renata Yumi Ono. A mãe da vítima, o diretor do CDP, o agressor e agentes penitenciários já prestaram depoimento.

Nicolly visitava Michael Denis Freitas, de 25 anos, naquele domingo (27), quando foi atacada por ele, que além de agredir a jovem com socos e chutes, a jogou de cima de um beliche onde o casal estava.

A ação só foi percebida pelos agentes penitenciários ao fim do período de visita, quando houve a contagem dos visitantes.

Ele já cumpria pena por roubo e foi autuado em flagrante por feminicídio. Michael confessou o crime cometido por ciúmes e foi transferido para uma cela de segurança máxima na penitenciária de Presidente Venceslau.

‘Ele é louco’

Em um dos áudios, Nicolly manda um recado pelo WhatsApp a uma amiga e fala sobre o que estava prevendo.

Mal acordei e já veio bomba. A mãe do Michael não foi mandar mensagem para o [conhecido da vítima] falando que era patifaria o que eu estava fazendo? Postando essas fotos no Facebook de biquíni e foto com menino. O menino é meu primo e tinha mais gente lá para comemorar o aniversário”, disse.

Em seguida ela diz que vai no CDP para deixar claro que ela e o detento não estão mais juntos.

Vou ter que ir na visita porque ela vai falar demais e coisas que eu não fiz ela vai falar. Eu vou junto com ela [ex-sogra] e vai ser onde ela vai falar e o Michael vai falar para ela que nós não temos mais nada. Vou lá porque tenho medo dessas coisas”, completa.

Em outra gravação a vítima afirma que irá visitar o ex-namorado, mas que está com medo de ser agredida.

Vou ter que ir no CDP, só que agora estou com medo. E se ele tentar me matar lá dentro? Ele é louco. Ele vai vir perguntar, mas ninguém tem prova que a gente ficou. Pode ficar tranquila que eu vou tentar desenrolar, se ele não me matar. Mas você sabe que eu estou indo no CDP, se acontecer qualquer coisa comigo você sabe que foi ele.

De acordo com a polícia, ela queria esclarecer com ele que não estava com ninguém, pois acreditava que seria melhor assim.

Os dois estavam juntos há dois anos, e em 2018 ele foi preso por roubo, ela chegou a fazer inúmeras declarações de amor para ele no Facebook de casada, e falou sobre a rotina de mulher de preso.

Cerca de duas semanas antes do crime, os dois teriam terminado, e ela fez um perfil de solteira, onde postou as fotos.

Segundo o presídio ela estava cadastrada para visitas desde 23 de março de 2018 e comparecia ao CDP regularmente.

ela estava cadastrada para visitas desde 23 de março de 2018 e comparecia ao CDP regularmente.

“Ela [Nicolly] falou que estava cansada, queria arrumar emprego e viver a vida dela com o filho, de 4 anos. Como pode ver no Facebook, ela fez outro perfil assim que os dois terminaram, mais ou menos duas semanas antes [do crime]”, afirmou ao G1 Daiane Sapucci, tia da vítima.



Qual sua opinião? Escreva abaixo👇

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *