Pai que torturou e matou bebê diz à polícia que ficou irritado com choro da filha

Ele revelou ainda que mordia a bebê, também a agredia com tapas e socos quase que diariamente na menina, em Itatiba (SP). Mãe adolescente contou que também era agredida pelo namorado.

Matheus Justo de Souza, de 18 anos, foi preso pela morte da filha, uma bebê de apenas dois meses, em Itatiba (SP). Ele confessou o crime à polícia, e disse que cometeu a agressão por se irritar com o choro da criança.

Na noite de quarta-feira (6), a criança deu entrada na Santa Casa da cidade. Ela apresentava vários sinais de tortura, hematomas de mordidas, apertões, quedas e asfixias, além de algumas fraturas por todo o corpo. Adda Haile Vinceguerra Justo não resistiu aos ferimentos e morreu.

A equipe do hospital desconfiou e acionou a polícia, que começou a interrogar Matheus, que inicialmente apresentou várias versões controversas, mas depois acabou confessando o crime.

Ele contou que se irritava com o choro da bebê, e que algumas vezes quando se desentendia com a mãe da criança, que é adolescente de 17 anos, também descontava a raiva na filha.

A adolescente, que terá a identidade preservada, chegou a ser apreendida e depois foi liberada na presença dos pais. Durante depoimento, ela afirmou à polícia que também era agredida pelo rapaz, entretanto nunca prestou queixa contra ele.

Ela disse que os dois se conheceram há cerca de um ano e foram morar juntos, e que ele é usuário de drogas. Ela afirmou também que ele ficava irritado por qualquer motivo.

O jovem foi preso em flagrante pelo crime de tortura seguida de morte e levado para o centro de triagem de Campo Limpo Paulista (SP). Se for condenado, pode pegar até 16 anos de prisão. Ele passou por audiência de custódia nesta quinta-feira (7) e teve a prisão em flagrante convertida em preventiva.

O caso será encaminhado à Delegacia de Defesa da Mulher de Itatiba, que irá ouvir novamente todos os envolvidos.


Qual sua opinião? Escreva abaixo👇

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *