O bebê mais prematuro do mundo, que nasceu com 21 semanas, sobreviveu e tem 3 anos de idade agora

Depois de apresentar um problema na gestação, esta mãe precisou passar por um parto de emergência, e todos acreditavam que pela prematuridade, sua bebê não conseguiria resistir, mas para a felicidade de todos, agora a menina já está com 3 anos de idade.

Courtney Stensrud deu entrada no hospital com uma infecção placentária e ruptura de membranas com apenas três meses de gravidez, e por isso teve realizar o parto de emergência. Enquanto estava na sala para preparação da cirurgia ela aproveitou o momento para pesquisar na internet por outras mães que deram à luz com 21 semanas.

“Havia histórias de 22 semanas, 23 semanas, mas nada sobre 21 semanas. Então eu sabia que havia pouca ou nenhuma chance da minha filha sobreviver”, comentou em entrevista à CNN. Apesar das condições parecerem desfavoráveis, Courtney pediu para que os médicos fizessem o possível para que sua filha sobrevivesse.

O pediatra neonatal do Hospital Metodista de Crianças em San Antonio, nos Estados Unidos, Dr. Kaashif Ahmad, acompanhou a mãe durante todo o processo, e explicou a família que faria o possível, mas que as chances da criança era muito pequenas.

“Mas quando a mãe pediu que fizéssemos tudo por sua filha, apesar de não ter motivos para acreditar que o bebê sobreviveria, acabei de tomar a decisão de continuar com uma intensa ressuscitação”, disse Ahmad.

“Assim que ela nasceu, nós a colocamos sob um aquecedor superior e ouvimos o seu ritmo cardíaco, mas ela não estava conseguindo esperar. Nós imediatamente colocamos um tubo de respiração em sua via aérea e começamos a dar oxigênio, rapidamente seu ritmo cardíaco começou a subir. Ela mudou muito lentamente da cor azul para rosa, em seguida começou a se mover e também a respirar normalmente”, comentou o médico.

A menina nasceu com 26 centímetros, e pesando 410 gramas, precisou passar os primeiros 56 dias entubada, e ficou 126 dias internada.

A mãe agradece pelo seu ‘bebê milagroso’, e conta sua história para dar força a outras mães que possam ter esperança.

Mas o médico afirma que o caso dela foi raro e muito especial.


“Nós relatamos esse caso porque, depois desta ressuscitação ela sobreviveu, mas pode ser possível que este seja apenas um caso extraordinário e que não devemos esperar o mesmo de outros bebês. Nós devemos aprender mais antes de termos qualquer conclusão”, completou.

De acordo com o artigo esse caso notável, a menina é completamente normal e já desenvolve habilidades motoras e cognitivas padrões para crianças da idade dela. A família solicitou que a CNN não publicasse o nome da filha ou fotos atuais para respeitar a privacidade.


ATENÇÃO MÃE, QUAL SUA OPINIÃO?

escreva seu comentário abaixo👇