Preguiça excessiva e vontade de passar dias deitada? Você pode estar sofrendo desse distúrbio que já atingiu 70% das pessoas

- Anúncio -

A pessoa que sente necessidade excessiva de estar deitada, pode estar sofrendo de uma doença que é pouco conhecida, mas afeta muitas pessoas.

Sentir aquela preguicinha, ficar mais tempo na cama nos finais de semana, levantar da cama e ir deitar no sofá em dias de folga, tudo isso é normal e saudável, desde que não seja de forma excessiva.

A clinomania é uma doença pouco conhecida, pois é comumente confundida com preguiça ou em alguns casos até com depressão, mas é um distúrbio caracterizado pelo desejo excessivo de ficar na cama ou em decúbito dorsal.

- Anúncio -

A pessoa se sentem extremamente bem estando deitada e sente muita dificuldade em levantar, podendo passar dias deitado, principalmente se o clima estiver nublado.

“Como a clinomania pode ser facilmente confundida com outros males, como depressão e síndrome da fadiga crônica, é preciso fazer uma avaliação cuidadosa do quadro do paciente. Só após concluir que não se trata de nenhuma doença orgânica é que diagnosticamos o distúrbio”, explica Shigueo Yonekura, neurologista do Instituto de Medicina e Sono de Campinas e Piracicaba (SP).

Almir Ribeiro Tavares, coordenador do Departamento de Medicina do Sono da Associação Brasileira de Psiquiatria, a clinomania pode se estabelecer em associação com outras doenças.

“Muitos quadros produzem cansaço e fadiga e podem levar o paciente a enxergar o descanso como um tratamento. Só que, com o tempo, o que era apenas um repouso programado tem chances de se tornar clinomania”, explica.

O distúrbio pode se apresentar em todos os tipos de pessoa, mas mulheres dos 20 aos 40 anos tem mais propensão.

- Anúncio -

“Com a vida tranquila, sem muitas atividades e ocupações, os idosos se dão o luxo de deitar durante o dia. Mas o hábito pode se tornar nocivo e progredir para a clinomania”, afirma Tavares. “O ser humano não nasceu para ficar deitado. O organismo precisa estar sempre em movimento, caso contrário, uma série de funções é prejudicada”, diz o especialista.

Depois de diagnosticado, o distúrbio têm cura:

- Anúncio -

“Alguns quadros exigem o uso de medicamentos mas, em outros, apenas o acompanhamento psicológico, a prática de exercícios físicos e as mudanças comportamentais são suficientes para resolver o problema”, declara Yonekura.

“Indivíduos preguiçosos são avessos a afazeres que exijam esforço físico ou mental e, por isso, direcionam a sua vida para outras atividades”, explica o neurologista Shigueo Yonekura. “Já a clinomania é caracterizada apenas por uma condição: uma vontade imensa de ficar na posição horizontal. Se a pessoa quer passar a maior parte do seu tempo assim, abrindo mão de outras atividades, vale a pena investigar”, diz o especialista.


Qual sua opinião? Escreva abaixo👇
- Anúncio -

Written by Ana Paula

Jornalista de profissão, e redatora por vocação. Escrevo com prazer tentando passar em palavras, emoções que possam tocar a vida das pessoas. Nas horas vagas mamãe de gatos e degustadora de cafés, que são meus grandes amores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Homem engravida mulher e sogra

O bebê mais prematuro do mundo, que nasceu com 21 semanas, sobreviveu e tem 3 anos de idade agora