in , , ,

Johnson & Johnson suspenderá venda de talco em todo o mundo

Após ter sido alvo de inúmeras ações judiciais no mundo, uma das empresas que sempre passou para os clientes, a sensação de produtos seguros, agora está para retirar do mercado um dos produtos de maior sucesso da marca, o tal para bebês.

 

O motivo que levou a fabricante da marca de talco mais conhecida mundialmente, o talco Johnson & Johnson para bebês, teve que ceder diante das justificativas das ações judiciais que vem sofrendo.

 

O argumento dos clientes, no caso, pais de bebês, é a alegação de que o produto pode estar causando câncer nas crianças, porém, a empresa nega tal possibilidade.

 

O posicionamento da multinacional Johnson & Johnson , uk dos nomes mais fortes no segmento de produtos para linha infantil, anunciou que a partir do ano que vem, 2023, irá parar de vender o talco Johnson & Johnson para bebê, ou Johnson’s baby powder, como é vendida a marca internacional.

 

Nos Estados Unidos, muitos clientes acionaram a Justiça, solicitando a retirada do produto de mercado, uma vez que, segundo alegação desses pais que moveram ação judicial, o talco pode estar sendo uma das causas de bebês terem câncer, por supostamente conter amianto na fórmula. A empresa se pronunciou contrária a tal informação de que essa suposição não é verdadeira.

 

Como solução, a Johnson & Johnson vai investir na produção de talco para bebês feito de amido de milho.

 

“Como parte de uma avaliação de portfólio mundial, tomamos a decisão comercial de fazer a transição para um portfólio de talco para bebês à base de amido de milho”, declarou a empresa e completou:

 

 “Como resultado dessa transição, o Johnson’s Baby Powder (conhecido no Brasil como Talco Johnson) à base de talco será descontinuado globalmente em 2023.”

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Professor faz ato pró- LGBTQIA+ totalmente nu em universidade

Jornalistas da Globo “descobrem” engajamento 60 vezes maior de Bolsonaro em relação a Lula nas redes