Finlândia irá se tornar o primeiro país a abolir a divisão do conteúdo escolar em matérias no mundo

O sistema inovador pretende englobar todas as matérias de forma que os alunos tenham a possibilidade de aproveitar ao máximo cada informação com aplicação de conteúdo multidisciplinar, elaborado por vários profissionais em conjunto.

Para deixar mais clara a ideia, os profissionais dão exemplos de como seria essa nova didática.

Uma aula sobre “Ecossistema” por exemplo, seria elaborada e ministrada por professores de Biologia, Química, Geografia e o de Matemática, onde cada um vai esclarecer dúvidas e dar informações sobre a sua área combinando com as outras, como em um derretimento de geleiras, onde se pode falar de biologia, química e também das estatísticas, usando a matemática.

Isso torna o aprendizado mais interessante, e mais fácil uma vez que o estudante usará o método de relacionar as informações, e diminui a frustração pelo mau desempenho em determinadas matérias, como quando um aluno é bom em português mais ruim em matemática.

A iniciativa pretende apurar ao máximo as habilidades do aluno e facilitar as dificuldades.

“A Finlândia quer ser o primeiro país do mundo a adotar em todas as suas escolas o ensino por “Tópicos” multidisciplinares (ou “Fenômenos”, conforme a terminologia adotada pelos educadores finlandeses)”

Há anos a Finlândia têm sido considerada o país com melhor educação do mundo, e os “segredos”, são:

  • Valorização do Professores
  • Atenção especial aos alunos com dificuldades
  • Valorização das artes de diferentes formas como matéria importante no currículo escolar
  • Reduzido número de provas e testes

O país têm dividido as melhores posições nos rankings do PISA (Programme for International Student Assessment, ou Programa para Avaliação Internacional de Estudantes) com Cingapura, onde o ensino também é de muita qualidade.

Apesar dos excelentes resultados (ou talvez por causa deles), a Finlândia pretende continuar repensando e aprimorando seu sistema educacional. 

“Não é apenas Helsinki, mas toda a Finlândia que irá abraçar a mudança”, afirma Marjo Kyllonen, gerente educacional de Helsinki. 

“Nós realmente precisamos repensar a educação e reprojetar nosso sistema, para que ele prepare nossas crianças para o futuro com as competências que são necessárias para o hoje e o amanhã. Nós ainda temos escolas ensinando à moda antiga, que foi proveitosa no início dos anos 1900 – mas as necessidades não são mais as mesmas e nós precisamos de algo adequado ao Século 21.”


ATENÇÃO MÃE, QUAL SUA OPINIÃO?

escreva seu comentário abaixo👇