Bebê nascido de transplante de útero com doadora falecida completa 1 ano; operação foi histórica

Ser mãe é um sonho da maioria das mulheres, mas algumas têm problemas que impedem que isso aconteça de forma natural, então até agora a medicina oferecia a essas mulheres a opção de inseminação artificial, se fosse o caso. Ou essas mães recorriam a adoção.

 Mas um grande avanço da medicina, já considerado um feito histórico, foi o transplante de útero, que aconteceu no no Hospital das Clínicas, em São Paulo, no fim de 2017.

Uma mulher que recebeu o transplante de uma doadora que acabava de falecer, conseguiu engravidar. 

Ela tinha um doença muito rara, chamada de Síndrome Mayer-Rokitansky-Küster-Hauser, que significa que ela não nasceu com útero, jamais poderia engravidar.

Em 2016, quando completou 32 anos, fez a cirurgia de transplante. 

Outros transplantes de útero já haviam sido feitos, entretanto nenhuma criança nasceu depois deles, o que torna o procedimento brasileiro único no mundo.

A equipe que é parte da Universidade de São Paulo (USP), e foram os responsáveis pela operação, compartilharam o sucesso da operação que teve diversas fases até chegar ao momento mais esperado do parto do bebê totalmente saudável.

O feito foi publicado pelos mais importantes jornais do mundo que falam sobre assuntos médicos.


ATENÇÃO MÃE, QUAL SUA OPINIÃO?

escreva seu comentário abaixo👇