Ao invés de demitir funcionários que não sabiam ler, empresa investiu em sua alfabetização

- Anúncio -

Empresa tem atitude nobre com funcionários que não sabiam ler

A bondade pode estar por todos os lados e atitudes como a dessa empresa devem ser utilizadas como exemplo. Em meio a tanta disputa e falta de amor pelo próximo, uma empresa decidiu dar uma chance que parte dos funcionários do local jamais puderam ter. Com essa ajuda, a equipe de limpeza do local pode aprender a ler, e juntar palavras pela primeira vez.

Ao invés de perderem o emprego, algumas funcionárias da WeWork de São Paulo, acabaram recebendo um empurrãozinho para mudar a vida. Nátaly Bonato trabalha na WeWork e precisou falar com as funcionárias responsáveis pela limpeza do local. Tudo aconteceu após a community manager encontrar alguns locais que precisavam de serem organizados. Para isso, Nataly decidiu organizar um cronograma de limpeza, a fim de orientar a equipe que estava com algumas dificuldades.

- Anúncio -

Mas quando Nátaly chamou as funcionárias, a jovem teve uma surpresa. Nenhuma delas sabia ler e não podia acompanhar o relatório, que deveria ser assinado diariamente por todas elas. Como eram terceirizadas, isso poderia ser motivo para demiti-las.

O relatório demorou 1 semana para chegar e quando veio, o banheiro virou um caos. Não entendi nada e aí nos reunimos e a descoberta foi que 50% do time (terceirizado) era iletrado

Em uma nobre atitude a community manager passou a lecionar aulas para os três funcionários da limpeza.
Felizmente, ela encontrou pedagoga Dani Araujo, da MasterTech, que aceitou essa missão.

Durante duas vezes por semana e no horário de almoço, “Madruga”, Neuraci e Irene aprenderam a ler as primeiras palavras. Após o sucesso do ensinamento para os funcionários, a empresa organizou uma formatura para eles, emocionando a todos presentes na solenidade.

“Foi ousado participar desse projeto. Não tinha experiência com letramento para adultos. Vibrei e chorei com cada conquista que fazíamos juntos. Sinto-me privilegiada pelo aprendizado que eles me proporcionaram”, disse Dani Araujo.

Na hora que eu os vi, vindo de beca, eu comecei a desfalecer de chorar e não só eu! Todo mundo. A gente fez na área comum da WeWork”, lembra Nátaly. “Foi muito incrível mesmo. Acho que é a melhor experiência da minha vida”.

- Anúncio -

As pessoas não são descartáveis. Eu não queria que alguém passasse pela minha vida sem ter o meu melhor, sem que eu pudesse tentar. Então, eu não queria que eles saíssem daqui um dia e continuassem com aquelas profissões por que eles não tinham escolha”.

- Anúncio -

A “formatura” dos funcionários foi um momento muito especial para todos!


Qual sua opinião? Escreva abaixo👇
- Anúncio -

Written by Ana Paula

Jornalista de profissão, e redatora por vocação. Escrevo com prazer tentando passar em palavras, emoções que possam tocar a vida das pessoas. Nas horas vagas mamãe de gatos e degustadora de cafés, que são meus grandes amores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Precisamos de menos Whatsapp e mais abraços

Sobreviventes da pickup de Brumadinho: “Foi a mão de Deus”