Alerta aos pais: “Menino de 10 anos viciado em miojo e refrigerante atinge 190 quilos”

- Anúncio -

É muito preocupante os riscos da criança não ter alimentação balanceada, o excesso de peso pode levar a obesidade mórbida com grande chance de comprometer a saúde.

É o que está acontecendo com o menino Ayra de 10 anos. Ele ficou viciado em miojo e refrigerante, mas o resultado desse incontrolável desejo se tornou algo muito sério. A mãe do garoto tentou fazer com que o filho tivesse melhor qualidade alimentar, para isso ela passou a preparar e servir arroz, feijão, legumes, carne, só que a quantidade das refeições eram de 5 vezes ao dia. Mesmo comendo bem, Ayra se queixava de fome. Segundo a mãe de 36 anos, a tentativa de impor uma dieta saudável de nada adiantou, pois ele continuou exagerando na quantidade, ele então cresceu e engordou de maneira desordenada para a sua faixa etária.

Os pais querem que o filho seja submetido a cirurgia de redução de estômago, para eles essa é a única saída para ajudar o filho.

- Anúncio -
- Anúncio -

O garoto chegou ao ponto de ter dificuldades para se locomover, levantar, brincar e tudo o mais que uma criança com o peso controlado faz, para Ayra se tornou quase impossível. Para piorar ele teve de sair da escola por não mais conseguir acompanhar as aulas, sentar e levantar da carteira.

A decisão pela cirurgia de redução aconteceu após os pais terem colocado o filho em um programa e dieta rigorosa, mas ele só perdeu 9 quilos em 4 meses.

Com a redução do estômago no procedimento cirúrgico, quando ele tenta comer um pouco mais vomita tudo.

Ao todo já perdeu cerca de 20 quilos em duas semanas e a tendência e emagrecer bem rápido.

Mesmo tendo feito a cirurgia, ele não está livre de ter doenças relacionadas a obesidade, por isso terá de ser acompanhado a vida toda com exames preventivos para.


Qual sua opinião? Escreva abaixo👇
- Anúncio -

Written by SIlvia Jornalista

Professora Silvia, dou aulas no periodo vespertino e escrevo noticias nos sites da rede Maetips. Mãe de dois meninos, Lucas e Renato de 6 e 12 anos. Sejam muito bem vindos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O TRAUMA COMO HERANÇA: FILHOS QUE PRESENCIARAM O ASSASSINATO DOS PAIS

Mamografia sem dor chega ao Brasil este ano (inclusive no SUS): veja como é