A intrigante história do homem que pagou pelo próprio assassinato; vídeo


Homem paga pela sua própria morte ao dar dinheiro à esposa

Um crime bárbaro fez Geraldo Jamil Siman Moreira de 51 anos, perder sua vida recentemente. O homem não sabia, mas acabou pagando pela sua própria morte ao dar dinheiro a esposa, Danielle Reis de Souza Siman de 36 anos. A mulher de Geraldo tinha um amante e parece ter premeditado o crime. Após convencer o amante, Danielle acabou sendo acusada como mandante da morte do marido.

Anúncio

O crime aconteceu em Cuiabá e chocou a população. Danielle inventou histórias para seu amante, Gabriel Brito Gabiato Pires de 18 anos. A mulher disse que era espancada por Geraldo e que os filhos do casal foram feitos após o homem estuprá-la. Isso fez com que Gabriel ficasse furioso.

O romance dos dois começou quando Gabriel tinha apenas 17 anos. O jovem então decidiu tirar a vida do marido de Danielle, após a mulher inventar mais uma história envolvendo Geraldo. Ela disse que o marido havia trancado-a dentro do quarto. Danielle ainda inventou que Geraldo tinha pego o seu celular.

Ela falava que não tinha nada com o marido dela, que o primeiro filho foi fruto de estupro e o segundo porque ela bebeu e nem sabia que eles tinham transado. Falava para o Gabriel que ela era vítima de violência doméstica, que ele agredia muito ela, que ele ameaçava, que deixava ela presa no quarto, essas coisas todas”, disse a delegada Eliane de Moraes, responsável pelas investigações do caso.

Anúncio

Depois disso Gabriel decidiu matar Geraldo e pediu dinheiro à Danielle. Os dois juntaram R$ 11 mil e utilizaram quase metade desse valor para contratar alguém para matar o comerciante. A mulher até viajou no dia marcado para Geraldo morrer para evitar suspeitas em relação ao crime, porém, somente no dia seguinte a sua viagem é que o homem foi morto.

“No interrogatório dela, ela falou que falava para ele que não poderia se separar do marido, porque eles tinham um contrato, que ela tinha que pagar R$ 150 mil se eles se separassem, mais os cartões dele, que ela ia ficar com essa dívida, por isso ela não podia se separar dele. E isso tudo era uma invenção dela para o Gabriel, mas ele achava que era verdade”, contou a delegada.

“Mas em nenhum momento foi enfática de tirar isso da cabeça dele, porque se ela quisesse, ela poderia fazer isso, porque ela tinha total domínio sobre o rapaz, ela poderia falar para ele: ‘não vou ficar com você se você matar, você vai matar o pai dos meus filhos’, e de alguma forma tirar da cabeça dele, mas ela não fez nada nesse sentido”, afirmou a delegada.

Anúncio

Como mostra o vídeo, o comerciante foi morto com dois tiros disparados à queima roupa por um assassino contratado pelo amante. Geraldo perdeu a vida no último (17) de janeiro após sua própria mulher planejar o seu assassinato. Depois que as autoridades descobriram a ligação de Danielle e de Gabriel com o crime, os dois foram presos.

“E ela foi juntando dinheiro que o marido dava e do que desviava da contabilidade que fazia para ele das coisas que ele vendia”, afirmou a delegada.

“E ele viu esse tipo de relacionamento nela, por ser uma mulher mais madura, não era só sexo. Ela compartilhava muita coisa da vida dela com ele, então ele se viu na mesma situação dos pais. Ele viveu uma completa ilusão por um ano e pouco. É muito triste”, contou a delegada.

“Ele [Gabriel] era menino bem-criado, estudava na escola militar. Só trabalhava o dia todo, porque eles eram donos do mercado, e em mercadinho de bairro eles trabalham muito. Mas ele se apaixonou por ela, ficou muito apaixonado. E como ela ficava inventando essa história toda, ele se sentiu protetor dela, ele achou que ele tinha que fazer alguma coisa”, relatou a delegada, contando que, no dia da entrevista ao LIVRE o pai de Gabriel, uma pessoa simples e trabalhadora, tinha ido à delegacia chorando.

Atailson Espírito Santo, 27 anos, o piloto da fuga, identificado como autor do crime foi preso e então falou que Gabriel que o contratou. A delegada Eliane pediu a prisão do jovem mandante e, já na delegacia, ele seguiu tentando defender a amante, se negando a ligá-la à morte.

Mas de inicio ele tentava defender Danielle e livrá-la de toda a culpa.

“Ele só falou depois que ele realmente ficou preso e a família falou com ele, aí que ele caiu em si, viu o que tinha acontecido e resolveu falar. Foi quando ele descobriu que tudo que ela falava era mentira. Até esse momento ele ainda acreditava em tudo”, disse a delegada.

A ingenuidade de Gabriel chocou a equipe de investigação – e a frieza de Danielle também. “Em nenhum momento ela disse que estava arrependida, ela é bem fria. Já ele estava naquela situação de que não tinha caído a ficha, não tinha entendido que ele estava preso e aquela situação era concreta”, lembrou Eliana de Moraes.

Comente abaixo

Anúncio

Written by Ana

Jornalista de profissão, e redatora por vocação. Escrevo com prazer tentando passar em palavras, emoções que possam tocar a vida das pessoas. Nas horas vagas mamãe de gatos e degustadora de cafés, que são meus grandes amores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0