“Um cartão de dia dos pais me fez descobrir a vida dupla secreta do meu marido”

- Anúncio -

Através de um cartão de dia dos pais, mulher descobriu outra família do marido e isso ainda não era o pior

Uma mulher fez um depoimento emocionado a jornalista Carolyn Tate, do site australiano “Whimn”, no relado a mãe que não quis se identificar contou que um simples cartão de dia dos pais, fez com que ela descobrisse que seu marido tinha outra família. E o pior, ele não estava tendo um caso com outra mulher, a outra é que era a mulher legitima, e ela que viu sua vida desmoronar, era na verdade a amante.

O homem a quem ela conheceu em um aplicativo de namoro, se mostrou apaixonado e os dois se casaram em menos de um ano. Tiveram duas filhas gêmeas. A vida era maravilhosa até o dia em que ela descobriu em um livro do marido um cartão de dia dos pais.

- Anúncio -

Ao investigar a história a mulher então descobriu que seu marido era casado a mais de 10 anos com sua verdadeira esposa, com quem ele passava a maior parte do tempo em outra cidade, e que ela era na verdade um caso que ele mantinha.

Leia na integra o relato da mulher:

“Eddie e eu nos conhecemos em um aplicativo de namoro, nos apaixonamos rapidamente e nos casamos em um ano. Eu nunca tive nenhum motivo para não confiar nele ou pensar que ele estava mentindo para mim. Gosto de pensar que sou uma mulher inteligente. Bem, eu costumava pensar isso, agora eu não confio mais no meu próprio julgamento. Eddie trabalhava com petróleo e passava a semana por lá. Depois voltava para casa e ficava mais alguns dias comigo. Eu tive tempo de conversar com as amigas e me concentrar no trabalho enquanto Eddie estava fora, e então nós priorizamos o tempo juntos quando ele estava em casa. Era quase como ter um romance de férias com meu próprio marido. Nós estávamos sempre felizes em nos ver e não nos preocupávamos com as pequenas coisas.
Quando nossas filhas gêmeas nasceram a vida ficou um pouco mais difícil para mim. Eu cuidava delas sozinha na maior parte do tempo, mas Eddie era um pai maravilhoso quando estava em casa. Ele não se importava em ficar acordado com as garotas durante a noite quando choravam e as levava para passear todas as manhãs para que eu pudesse dormir um pouco mais.

Até que um dia, antes de voltar ao trabalho, comecei a chorar com a ideia de ficar sozinha por mais oito dias. Foi quando Eddie disse que iria procurar um trabalho perto porque não queria mais me deixar sozinha. Respondi que o trabalho compensava pelo dinheiro e que eu ficaria bem. Só estava cansada e precisava descansar. Eddie concordou, mas me disse que tudo que eu precisava fazer era dizer a palavra, e ele entregaria sua renúncia. Ele afirmou que nada era mais importante que eu e as meninas. A vida continuou assim por mais dois anos, com Eddie indo e vindo, e as meninas se transformando em crianças felizes e fortes. Consegui entrar num novo ritmo e passei a curtir a minha vida novamente. Eu estava de volta ao trabalho e tinha me tornado ótima como mãe.
Em relação ao casamento, nós ainda estávamos apaixonados como sempre estivemos, e estávamos conversando sobre tentar outro bebê.

A descoberta de outra família
Uma noite, quando Eddie estava fora, eu procurava algo para ler quando fiz uma descoberta impressionante. Eu tinha ido às prateleiras e não encontrei nada que eu gostasse de ler, então decidi procurar na mesa de cabeceira do Eddie. Foi lá que eu encontrei, enfiada nas páginas de um romance na gaveta, um cartão do Dia dos Pais, escrito em caneta azul e com um desenho infantil: “Para o papai, feliz dia dos pais, amor de Nate.”

- Anúncio -

No começo eu pensei que deveria ter pertencido a outra pessoa. Talvez um companheiro do trabalho emprestasse a Eddie o livro e o cartão tivesse sido deixado por ele. Mas algo me dizia que eu precisava investigar essa história direito. Foi então que comecei a olhar todas as gavetas. Qualquer coisa que me desse uma luz sobre aquela história. Mas eu não encontrei nada.
Esperei angustiada por quatro dias antes que Eddie voltasse para casa e eu pudesse perguntar a ele sobre o cartão. Não havia como eu falar sobre isso ao telefone – eu precisava ver a reação dele em primeira mão. Depois que jantamos e colocamos as meninas na cama, sentei-me à mesa da cozinha em frente a Eddie e simplesmente perguntei: “Quem é Nate?”
Naquele momento eu sabia que minha vida estava prestes a virar de cabeça para baixo. O rosto de Eddie desmoronou quando ele confessou toda a história. E foi ainda pior do que eu pensava: a ideia mais horrível que eu pude pensar foi que ele estava tendo um caso e estava escondendo uma criança dessa relação de mim. Mas na realidade eu era o caso! Eddie estava com sua parceira Natasha há mais de 10 anos. Ela morava com ele nos dias em que ele não estava comigo, e achava que ele estava saindo para o trabalho quando voltava para casa para mim e as meninas.
Como ele conseguiu se encaixar em qualquer tipo de trabalho e fazer malabarismos para lidar com duas famílias em cidades diferentes eu nunca vou entender. Eu nunca pensei que eu terminaria esse dia como uma mãe solteira. Eu pensei que ele iria confessar uma ação terrível e nós resolveríamos as coisas, mas Eddie sentou lá na mesa da cozinha que compramos juntos e me disse que ele estava muito envolvido comigo e que não sabia como sair disso. Ele me disse que precisava resolver as coisas com Natasha e que ele garantiria que as garotas e eu fôssemos cuidadas, mas que ele tinha que ir embora.

Doce vingança
Fiquei arrasada e tenho vergonha de dizer que implorei para ele ficar naquela noite, mas ele disse que precisava ir. Chorei a noite toda e mal consegui dormir, mas na manhã seguinte tomei banho e dei café da manhã às minhas filhas. Eu me olhei no espelho e prometi fazer o melhor dessa situação, e foi exatamente isso que eu fiz.
Eddie paga cumpre com a pagamento às crianças e vem vê-las  ocasionalmente. Conversamos civilizadamente sobre assuntos necessários e esse é o limite do nosso relacionamento. Apoiei-me em minhas amigas nas semanas e meses após saber da notícia. Também me joguei no trabalho e fui promovida, algo do qual me orgulho.
Eu encontrei Natasha no Facebook e enviei uma foto minha e das garotas para que ela entendesse exatamente com que tipo de homem ela estava vivendo. Ela deixou Eddie e agora, até onde eu sei, ele está sozinho. Espero que ele tenha encontrado algum tempo para pensar sobre o que ele fez com as nossas vidas.”

- Anúncio -

 


Qual sua opinião? Escreva abaixo👇
- Anúncio -

Written by Ana Paula

Jornalista de profissão, e redatora por vocação. Escrevo com prazer tentando passar em palavras, emoções que possam tocar a vida das pessoas. Nas horas vagas mamãe de gatos e degustadora de cafés, que são meus grandes amores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bebês dormem em caixas de papelão em Hospital na Venezuela

Foto de bebê ao lado das cinzas de seu irmão gêmeo emociona web