in

PM fingiu desistir de briga após ser solto por lutador,  diz polícia

A investigação da polícia, sobre a morte do lutador de jiu-jitsu, Leandro Lo, levou a novas informações sobre o ocorrido no último final de semana em SP.

 

Para a Polícia, ficou claro que o disparo feito por arma de fogo na cabeça do campeão mundial, foi feito pelo tenente da PM (Polícia Militar), Henrique Velozo, inclusive, o policial se apresentou na tarde da  última segunda-feira (8/8) à Corregedoria para se entregar.

 

No documento do inquérito policial, que investiga as responsabilidades sobre a morte de Leandro Lo, informa que:

 

“Henrique simulou ter desistido do impasse, virou-se de costas, deu alguns passos na direção contrária a Leandro e repentinamente sacou a arma de fogo escondida sob suas vestes e efetuou um único disparo na testa de Leandro, evadindo-se do local em seguida”.

 

Por determinação da Justiça, o policial militar ficará preso durante 30 dias na zona norte de São Paulo, no presídio militar Romão Gomes.

 

Após ter sido atingido na cabeça com um tiro, Leandro Lo foi socorrido e encaminhado para o Hospital Municipal Arthur Saboya, no Jabaquara,  localizado na zona sul paulistana, na mesma região da casa de show em que aconteceu a briga, mas o atleta não resistiu aos ferimentos e foi confirmada morte cerebral.

 

Nas redes sociais, a mãe do campeão compartilhou um sensível e comovente post falando da sua dor da perda e despedida do filho.

 

“Meu herói, lindo da mãe! Você foi um presente de Deus na minha vida. Vou sentir tanta sua falta, tá faltando um pedaço de mim. Te amo eternamente filho amado. Guardarei as lembranças boas que foram muitas. Vc fazia eu me sentir a mãe mais amada do mundo. Muito obrigada pelo seu amor, seu cuidado. Te amo muito, saudade eterna”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Luciana Gimenez expõe situação financeira e diz que morou na casa do ex após divórcio: ‘Não tenho a vida ganha’

“Assustada e com medo da filha”, diz delegado sobre idosa vítima de golpe