Menino autista pede amigos em carta ao Papai Noel: ‘Brinco na escola sozinho’

O menino de 12 anos surpreendeu a todos ao pedir AMIGOS para o Papai Noel em sua cartinha de Natal

Miguel Castro Souza, é um menino de 12 anos, que tem autismo de grau leve e escreveu uma cartinha ao Papai Noel com seu pedido de Natal que acabou tocando o coração de muitas pessoas.

Miguel quer ter amigos, pois ele disse que brinca sozinho na escola, pois as outras crianças não gostam dele por ser diferente.

“Brinco na escola sozinho pois as crianças me odeiam por ser diferente”.

Cristina de Castro Silva Souza,  mão do menino ficou emocionada e triste com a carta do filho e conversando com a outra filha tiveram a ideia de postar nas redes sociais para ‘pedir amigos’.

A publicação da mãe viralizou e ela então criou um perfil para que Miguel possa se sentir querido pelos novos amigos.

“O que eu pensei: já que tem tanta gente enviando mensagem dizendo que quer ser amiga dele, eu vou criar um perfil para ele. E este vai ser o presente do Papai Noel para ele. Só vou mostrar no dia 25”, afirma.


Mãe de Miguel faz publicação pedindo que os pais ensinem aos filhos tolerância e amor ao próximo — Foto: Reprodução/ Redes Sociais

Miguel passou a receber muitas mensagens de várias partes do país, a maioria com a mesma intenção.

“Quero ser seu (sua) amigo (a)”, dizem os internautas.


Pessoas começaram a mandar mensagens querendo ser amigas de Miguel — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Miguel tem um irmão gêmeo que não é autista, e a mãe dos meninos conta que ele sempre sofreu com a exclusão, problema enfrentado pela grande maioria das crianças especiais nas escolas típicas.

“Alguns, às vezes, conversam um pouquinho com ele, depois já não falavam mais. Com o passar do tempo, foram realmente isolando”, relata Cristina.


Nos comentários da publicação de Cristina, pessoas comentam que os filhos podem ser amigos de Miguel — Foto: Reprodução/Redes Sociais

A mãe conta que Miguel foi o primeiro a descobrir que era a própria mãe que comprava os presentes de Natal.

Então depois de assistir o filme “Crônicas de Natal”, ele quis escrever a carta ao Papai Noel, e seu irmão até questionou o fato dele escrever já que o bom velhinho não existe.

“O Miguel respondeu: ‘Existe, sim. Se ele desaparecer, é porque você não acredita mais’.E ele criou um foco tão grande que se o Papai Noel chegasse em pessoa e dissesse ‘eu não existo’, ele não acreditaria”, conta a mãe.


Miguel, primeiro à esquerda, escreveu a carta ao Papai Noel pedindo amigos — Foto: Arquivo Pessoal/Cristina de Castro Silva Souza

Depois disso a mãe disse que ele deveria escrever sua cartinha a tempo de seu presente poder chegar no Natal, e enquanto ela foi preparar o almoço da família ele escreveu.

“Quando eu peguei o caderno e li o pedido dele, eu fiquei sem ação. Primeiro porque ali ele conseguiu expressar o que ele estava sentindo e, ao mesmo tempo, pensei como eu ia dar o presente para ele. Afinal, o Papai Noel sou eu. Se ele me pedisse algo muito caro, eu dividiria em mil vezes, mas aquele presente me fez pensar no que fazer.”

Na cartinha ele contou que não têm amigos por ser autista e disse sofrer bullying dos colegas.

 “Por que as outras pessoas não respeitam as outras que são diferentes?”.

Depois que a mãe emocionada publicou a carta e o pedido, muitas pessoas deram apoio ao menino.

“Sei bem o que é isso. Meu filho tem TOD (Transtorno Opositor Desafiador). É muito difícil, pois ele é uma criança que se irrita fácil. Ele diz que não quer voltar para a escola pois ninguém gosta dele. O meu coração sangra quando ele conta como algumas crianças tratam ele, não são todas e nem todos, pois tem adultos que também não entendem e tratam a criança mal. Miguel, peça ao Papai do Céu, pois ele ouve a oração feita com fé. Beijos no seu coração”, relata uma internauta.

“Miguel, temos muita coisa em comum: assim como você, sou autista de grau leve e também foi bem difícil para mim fazer amigos na escola. Hoje tenho 32 anos (estou já um pouco velhinho!), mas foi justamente quando tinha a sua idade que eu descobri que é possível fazer um amigo que entende você e gosta de você do jeito que você é”, diz outro internauta.

Agora a mãe espera que Miguel, além de fazer amigos online, possa ser aceito também pelo colegas.

“Eu gostaria que esta cartinha fosse levada às escolas e, no primeiro dia de aula, dissessem para as crianças para respeitarem os amiguinhos, porque é assim que eles se sentem. Espero que o espírito do Natal dure o ano todo”.


ATENÇÃO MÃE, QUAL SUA OPINIÃO?

escreva seu comentário abaixo👇