in

Mãe “reúne” a filha que morreu em 2016 usando realidade virtual; vídeo emocionante

- Anúncio -

Jang Ji-sung, é uma mãe sul coreana, que perdeu sua filha em 2016.

A menina tinha 7 anos de idade quando morreu de uma doença (os detalhes sobre a doença não forma revelados pela família).

Agora, utilizando da tecnologia, a  mãe teve um ‘reencontro’ com a filha.

- Anúncio -

O ‘encontro’ emocionante, foi promovido por um canal de televisão que utilizou a tecnologia chamada ‘realidade virtual’, e fez com que a mãe tivesse a sensação de estar com a filha.

A espécie de ‘’conversa’’ das duas foi filmada e deixou todos muito emocionados, e nela a menina disse a mãe que agora não sentia mais dores, e que estava bem.

Depois de um tempo ela disse à mãe que estava cansada e que iria descansar.

A mãe que foi às lagrimas, disse para a filha que sentia muita saudade e falta da menina.

Depois da viver a experiência, a mulher disse que aquela forma de ‘reencontro’ a fez lidar melhor com a dor da perda.

“Três anos se passaram e agora acho que sinto mais amor por ela do que saudade e dor. Sinto-me mais confiante quando chegar a hora de conhecê-la na próxima vida ”, disse Jang.

- Anúncio -

Embora Jang considerasse a experiência positiva. Tais reuniões dividiam as opiniões das pessoas. O filósofo da Universidade de Sussex, Dr. Blay Whitby, disse ao jornal britânico Daily Mail que esta reunião pode ser preocupante.

- Anúncio -

“Não sabemos quais podem ser os efeitos psicológicos de” conhecer “um ente querido que partiu. Muitos psicólogos e psiquiatras podem dizer que isso pode não ser bom para a pessoa que está sofrendo. Também me preocupo que as pessoas tenham começado a criar um negócio além disso e a lucrar com a perda de outros ”, disse o Dr. Blay Whitby.


Qual sua opinião? Escreva abaixo👇
- Anúncio -

Written by Ana Paula

Jornalista de profissão, e redatora por vocação. Escrevo com prazer tentando passar em palavras, emoções que possam tocar a vida das pessoas. Nas horas vagas mamãe de gatos e degustadora de cafés, que são meus grandes amores.

Ana Furtado comemora fim de tratamento contra câncer: ‘Eu venci!’

Superação: Casal com Síndrome de Down supera críticas e estão juntos há quase 30 anos