Foto de menino de 4 anos com câncer sendo cuidado pela irmã emociona

Uma das fotos mais emocionantes dos últimos tempos mostra uma triste cena, mas além da realidade dessas crianças, essa foto representa o amor, o cuidado de quem ama, mesmo que esse cuidado venha de uma criança solidária ao irmão.

O menino de 4 anos foi diagnosticado com leucemia, um tipo de câncer devastador que, infelizmente afeta muitas crianças em todo o mundo. Ninguém sabe quando e como pode acontecer, os pais levam as crianças ao médico para exames, após o surgimento de alguns sintomas, a triste notícia só é confirmada com exames específicos, então o tratamento precisa ser iniciado o mais rápido possível para combater o câncer, porém deixa o paciente muito frágil.

Na história desse menino de quatro anos, em que a foto viralizou na internet após ter sido publicada e repetidas vezes compartilhada nas redes sociais, tocou o coração dos internautas. É impossível não se emocionar com vendo a irmãzinha Aubrey de apenas 5 anos, acompanhando o irmão Beckett no banheiro. A diferença de idade entre os dois é de pouco mais de um ano.

Os irmãos vivem no Texas, Estados Unidos com a família. Na foto, o momento registrado foi quando Beckett precisou ir ao banheiro, mas como estava sem forças, a irmã o acompanhou para ajudá-lo no que precisasse. Na imagem feita pela mãe das crianças, Kaitlin Burge, a menina faz um gesto de carinho nas costas do irmão, um modo de passar tranquilidade que todos precisam nessas horas difíceis.

A irmã fez questão de ficar ao lado do irmão, ela entende que ele precisa de carinho e muita força para lutar contra a doença. É ainda uma criança, nasce apenas um ano e três meses antes do irmão, mas sabe o que é ser solidária, entende a força do amor.

A mãe fez uma declaração sobre a doença do filho e como a menina se dedica;

“Uma coisa que não te falam sobre o câncer infantil é que afeta a família inteira. Você sempre ouve falar sobre dificuldades financeiras e os problemas médicos, mas com que frequência você ouve sobre as dificuldades que famílias com outros filhos enfrentam? Para algumas pessoas pode ser difícil ver esta foto. Meus dois filhos, 15 meses de diferença, eles foram de brincar juntos na escola para ficarem juntos em um quarto de hospital. Minha filha, então com quatro anos, viu o irmão ir de ambulância para a UTI. Ela viu uma dúzia de médicos com máscaras em cima do irmão, cutucando ele com agulhas, medicamentos, enquanto ele ficava deitado lá. Tudo que ela sabia é que havia algo errado com seu irmão, seu melhor amigo.

Um mês após o Beckett deixar o hospital, ela teve que vê-lo com dificuldades para andar, dificuldades para brincar. Aquele irmãozinho cheio de vida e energia que ela conhecia agora era uma criança quieta, doente e com muito sono. Ele não queria mais brincar. Ela não entendia como o irmão que antes brincava com ela, agora mal conseguia ficar em pé sem ajuda. Ela não entendia as diferentes terapias que ele precisava fazer para voltar a ter força. Para ela aquilo era apenas uma coisa especial que ele podia fazer, mas ela não. Por que eles não podiam mais ir juntos para o parque de trampolim? Por eles não podiam ir mais juntos para o parque aquático? Por que ele não ia voltar para a escola, mas ela ia?

Por que nós deixamos a irmã do Beckett ver tudo isso tão nova? Porque as crianças que lutam contra o câncer precisam de apoio e não devem ser separadas de quem amam. O mais importante é mostrar para os irmãos de quem luta contra o câncer que ele está sendo cuidado. Ela passa bastante tempo ao lado do irmão, ao seu lado no banheiro quando ele fica enjoado. Ela o apoia e cuida dele independentemente da situação. Ela sempre cuida dele e isso os deixou ainda mais próximos.

Vômitos entre as brincadeiras. Acordar a noite para vomitar. Ficar ao lado do irmão fazendo carinho em suas costas enquanto ele está enjoado. Isto é o câncer infantil”.

Foto; reprodução

Qual sua opinião? Escreva abaixo👇

Written by Silvia M2ads

Professora Silvia, dou aulas no periodo vespertino e escrevo noticias nos sites da rede Maetips. Mãe de dois meninos, Lucas e Renato de 6 e 12 anos. Sejam muito bem vindos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comments

0 comments

Servidor da Saúde corre risco de demissão se tratar mal os pacientes

Ônibus é atingido por pedra e estilhaços atingem bebê de colo em Sorocaba