Foi tortura, diz familiar de adolescente agredida por médico durante parto; vídeo

- Anúncio -

Um vídeo circula nas redes sociais e causa revolta nos internautas, nele um médico agride uma gestante em trabalho de parto.

O caso aconteceu em maio de 2018 no hospital Balbina Mestrinho, em Manaus, mas as imagens começaram a circular apenas nesta semana.

Nas imagens é possível ver que o médico Armando Andrade Araújo se irrita com a gestante de 17 anos, que diz não estar mais conseguindo fazer força para que a criança nascesse.

- Anúncio -

Ele pede que ela desça mais para perto dele na maca em que está. Em um determinado momento ela começa a gritar avisando que está tendo câimbras nas pernas, então uma familiar implora que eles lhe façam uma cesárea, o médico fica ainda mais irritado e bate na virilha da mãe, que além da agressão está totalmente exposta.

A familiar diz que vai chamar a imprensa, e ele discute com a mulher,
“Pode chamar quem for, pode chamar. É bom que eles veem que ela não ajuda”, diz o médico.

Os outros profissionais parecem nervosos com a situação e tentam acalmar os ânimos, uma enfermeira chega para massagear as pernas da moça.

Outro profissional vem e faz o exame de toque enquanto a gestante chora assustada.

De acordo com informações do Instituto de Ginecologia e Obstetrícia do Amazonas (Igoam), o médico foi suspenso e será indiciado pela Polícia Civil por vias de fato e injúria.

- Anúncio -

De acordo com familiares da adolescente que não quis se identificar a gestante deu entrada no hospital com contrações e não apresentou nenhuma restrição durante o pré-natal. Foi administrada medicação ocitocina sintética à menina para acelerar as contrações e que outros medicamentos também foram administrados.

“A bolsa dela foi estourada com o dedo, sem o médico avisar que faria isso”, diz. 

- Anúncio -

Ela ainda explicou que a jovem parturiente já estava fraca no momento flagrado. O parto não foi feito por Armando Araújo, que deixou a sala e deu lugar a outro médico. Mãe e criança estão bem fisicamente.

“Não acredito que foi agressão, foi tortura. Ela já estava fraca, com cãibra na perna e ninguém fazia nada…Ela falou que nem quer mais ter filhos, porque fica aquele trauma…”


Qual sua opinião? Escreva abaixo👇
- Anúncio -

Written by Ana Paula

Jornalista de profissão, e redatora por vocação. Escrevo com prazer tentando passar em palavras, emoções que possam tocar a vida das pessoas. Nas horas vagas mamãe de gatos e degustadora de cafés, que são meus grandes amores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bebê de 5 meses é encontrado vivo em floresta nos Estados Unidos após ter sido enterrado com vida por homem desconhecido

José Loreto pode sair de ‘O sétimo guardião’ porque não consegue gravar com Marina Ruy Barbosa