‘Doador de sêmen’ viaja pelos EUA engravidando mulheres da forma natural

- Anúncio -

A ‘missão’ gratuita começou quatro anos atrás

Não é de se estranhar ouvir o termo “doador de sêmen”, só que, nesse caso, o homem doa para um banco de dados. A clínica de reprodução se responsabiliza em fazer análise do material, testes psicológicos e de saúde. No exterior, principalmente nos Estados Unidos, é comum esse tipo de procedimento.

Kyle Gordy pulou todas as fases de criteriosa análise necessárias do banco de dados e decidiu ser um “doador de sêmen” ao seu modo. O homem de 27 anos, simplesmente achou que deveria entregar o material genético (sêmen) em domicílio, diretamente as mulheres que desejam serem mães do modo tradicional, fazendo sexo sem o menor compromisso. Ele se tornou um “doador de sêmen domiciliar”.

- Anúncio -

Kyle entende como “missão” doar o sêmen para que mulheres tenham filhos. Ele diz que não cobra pela doação, apenas os custos necessários com a viagem.

Essa rotina de doação de sêmen, já dura 4 anos, se considerar o tempo em que ele começou a postar no Facebook seus “préstimos”. Em sua condição de reprodutor, o jovem americano já tem 18 filhos.

- Anúncio -

Veja o que Kyle Gordy disse ao jornal “Daily Mirror”:

“Sou um cara bem popular. Cem pessoas entram em contato comigo todo mês. A demanda é alta, mas não posso ajudar todos. Geralmente, eu faço doação a até cinco pessoas por mês”.

Kyle diz não que não tem relacionamento sério, está livre para seguir com sua tal “missão”, engravidando mulheres casadas, que por algum motivo não conseguem  engravidar dos seus parceiros e mulheres que mesmo não tendo relacionamento estável com um parceiro, desejam ter filhos.

Ao recebera notícia de que a doação deu certo, ele comemora; ‘Mais um bebê no forno’.

“Quando fazemos sexo, tentamos nos divertir”, informou Kyle.

- Anúncio -

O americano pensa em expandir suas doações de sêmen, após ter filhos em vários estados americanos, ele pensa em ir para o Reino Unido.

É importante lembrar que é preciso fazer sexo seguro, cuidar para não contrair doenças sexualmente transmissíveis, as DSTs, dentre elas há doenças que não tem cura, como a AIDS, apenas tratamento.

Fonte: Daily Mirror


Qual sua opinião? Escreva abaixo👇
- Anúncio -

Written by SIlvia Jornalista

Professora Silvia, dou aulas no periodo vespertino e escrevo noticias nos sites da rede Maetips. Mãe de dois meninos, Lucas e Renato de 6 e 12 anos. Sejam muito bem vindos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

40 fatos sobre gestações da realeza que são incomuns e pouquíssimo conhecidos

Cortella: “Não é só a educação dos filhos que é necessária, mas a dos pais também”