Casal que espancou bebê tirava selfie enquanto ela lutava pela vida no hospital

Uma criança morreu depois de ser violentamente espancada e depois envenenada com codeína pela mãe ou pelo namorado da mãe, de acordo com o tribunal.

A pequena Eve Leatherland de 22 meses, sofreu traumatismo craniano, uma ruptura no fígado e outros ferimentos antes de sua morte em Liskeard, na Cornualha. Sua mãe Abigail Leatherland de 26 anos, e Thomas Curd de 31 anos, negam ter assassinado a bebê em outubro de 2017.

Segundo a investigação, o casal também administrou codeína na criança. O promotor Sean Brunton QC disse que os ferimentos que Eve sofreu, poderiam ser comparados “a um acidente de carro”, tamanha a brutalidade que foi exercida contra a pequena.

“A dor que ela deve ter experimentado só pode ser imaginada”, disse ele.

O tribunal ouviu nos dias que antecederam a sua morte Eve estava em casa com o casal, mas o Sr. Brunton disse que a acusação ainda não sabia qual réu era responsável por qual ato.

Ele disse:

“A realidade inescapável é que uma ou outra ou ambas as pessoas agrediram a menina tão severamente que ela ficou com ferimentos com risco de vida. “

“Mas ao invés de levá-la ao hospital ou telefonar para um médico ou fazer qualquer outra coisa para tentar salvá-la, finalmente ela recebeu uma dose fatal de codeína”.

‘Tirando selfies’ Brunton disse que nenhum dos réus “fez nada para ajudá-la”, mas parecia estar jogando videogames, tirando selfies, assistindo TV e enviando mensagens “a poucos passos de onde Eve estava enfraquecendo e depois morrendo em sua cama”.

O tribunal ouviu que Eve quase certamente havia morrido várias horas antes, até que a mãe discou 999 às 12:44 de 5 de outubro de 2017. Ambos os réus negam o assassinato e a acusação alternativa de homicídio culposo por negligência grosseira. Eles também negam causar ou permitir a morte de uma criança. O julgamento continua.


Qual sua opinião? Escreva abaixo👇