Ás vezes temos que nos fingir de bobos para ver até onde chega a falsidade alheia

- Anúncio -

É preciso dar corda para ver até onde a mentira vai

Ter sangue frio pode ser considerado uma virtude em certas ocasiões. Para aquelas que já se encontraram em situações em que alguém estava mentindo, nem sempre a paciência e calma conseguem ser maiores que a raiva. Mas, há quem consiga controlar internamente toda a raiva que sente, fazendo com que a situação seja revertida a seu favor. Depois de controlar a raiva, nada melhor do que dar corda para o mentiroso para perceber até onde a história vai.

Pode até parecer vingança, mas depois de descobrir uma mentira, quem decide o final é você. Pode terminar com choro e gritaria, ou então até ser abafada com um gole de cerveja. Cada uma decide o que fazer com a mentira que descobriu recentemente. Em alguns casos, ouvir a mentira da boca da própria pessoa pode fazer muita diferença.

- Anúncio -

Não importa a gravidade, ninguém merece ser enganada. Quando alguém subestima a sua inteligência, tudo que resta a fazer é manter distância da pessoa mentirosa. Mas, nem sempre a história termina com a descoberta da mentira. Além disso, cada uma pode reagir de maneira diferente quando descobre algo envolvendo a pessoa que ama.

- Anúncio -

Nesses casos, várias mulheres já armaram tudo para ouvir a mentira de quem tentou a enganar. No fim das contas, as lágrimas até podem rolar no rosto, mas o alívio em saber que alguém não vai mais enganar você pode ser bem maior.


Qual sua opinião? Escreva abaixo👇
- Anúncio -

Written by Ana Paula

Jornalista de profissão, e redatora por vocação. Escrevo com prazer tentando passar em palavras, emoções que possam tocar a vida das pessoas. Nas horas vagas mamãe de gatos e degustadora de cafés, que são meus grandes amores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abraços protegem contra estresse, depressão, infecções e gripes, diz estudo

“Abraçadora” profissional cobra R$ 250 para abraçar homens carentes