Youtuber de 7 anos, ganha R$ 87 milhões e é o mais bem pago do mundo

A criança faz vídeos comentando sua opinião sobre brinquedos e já desbancou os principais Youtubers do mundo

O menino Ryan de 7 anos, tornou-se o Youtuber mais bem pago do mundo neste ano de 2018, desbancando celebridades da rede como o ator americano Jake Paul, que ocupava a primeira posição.

No último ano o canal ‘Ryan ToysReview’, faturou a generosa quantia de US$ 22 milhões (R$ 84 milhões de reais), e foi considerado pela Revista Forbes um fenômeno.

No canal Ryan critica brinquedos, e dá sua visão particular sobre eles. Perguntado pelo canal de televisão NBC, qual seria o motivo de outras crianças gostarem tanto de seus vídeos o menino respondeu:

“Porque eu sou divertido e engraçado”, disse Ryan, agora com 8 anos de idade.

O canal do garoto foi criado em 2015 e  seus vídeos alcançaram quase 26 bilhões de visualizações e ganharam 17,3 milhões de inscritos.

De acordo com a publicação da Forbes, apenas US$ 1 milhão, do total de US$ 22 milhões, vem de publicações patrocinadas, todo o resto da renda, é dos anúncios que são exibidos no início dos vídeos.

A revista explica que esse valor é pequeno em relação a outros Youtuber, e explica que “É resultado dos poucos acordos que a família dele aceita”, diz a revista.

Os produtos comentados por Ryan chegam a acabar nas lojas assim que são exibidos nos vídeos pelo menino.

Um acordo entre o canal de Ryan e a rede Walmart, prevê que o faturamento do menino deverá aumentar ainda mais em 2019.

Como ainda é criança, a lei local, determina que 15% de seus ganhos sejam colocados em uma conta que ele só poderá ter acesso quando alcançar a maior idade.

A mãe de Ryan deu uma entrevista em 2017 e explicou um pouco como tudo começou:

“Ryan estava assistindo a uma grande quantidade de canais de resenhas de brinquedos. Alguns de seus favoritos são EvanTubeHD e Hulyan Maya, porque costumavam fazer um monte de vídeos sobre Thomas the Tank Engine (um trem de brinquedo), e Ryan era fã de Thomas”, disse sua mãe ao site Tubefilter, no ano passado.

“Um dia ele me perguntou: ‘Como é que eu não estou no Youtube como todas as outras crianças?’. Foi assim que dissemos: ‘sim, podemos fazer isso’. Então o levamos à loja para comprar seu primeiro brinquedo. Acho que foi um trem de Lego. E tudo começou a partir daí”, explica a mulher, que prefere manter o anonimato.

 

Os ganhos de Ryan dobraram desde o ano passado — Foto: Reprodução/Youtube


ATENÇÃO MÃE, QUAL SUA OPINIÃO?

escreva seu comentário abaixo👇