in

Tumor cerebral de menina desaparece e choca até os médicos

O caso da menina deixou toda a equipe medica que a atendia perplexa, depois que seu tumor sumiu.

Roxli Doss, uma menina de 11 anos, moradora do Texas, nos Estados Unidos, começou a sentir fortes dores de cabeça em junho deste ano, então ela foi diagnosticada com um tumor cerebral.

A notícia foi devastadora para ela e sua família, o tumor Glioma Pontino Intrínseco Difuso, é raríssimo e não há possibilidade de operar e também não existe cura.


Dra. Virginia Harrod, médica especialista do hospital Dell Children’s Medical Center, onde Roxli era tratada, explicou que esse tumor fica na parte de trás do cérebro.

“É um tumor muito raro e é uma doença devastadora. A pessoa perde a habilidade de engolir, também vai perdendo aos poucos a capacidade de falar, pode perder a visão e ter dificuldades para respirar”, afirmou a médica em entrevista que concedeu ao canal norte-americano KVUE. 

Scott, pai da menina também falou sobre o tumor da Roxli.

“Foi terrível. Foi a pior notícia que eu poderia receber”, disse ele.

Depois que recebeu o diagnóstico a menina passou a fazer um tratamento que se submeter a radioterapia seis dias por semana, durante seis meses com o objetivo de reduzir o crescimento rápido do tumor. E geralmente, pacientes que chegam a esse estágio de tratamento, não duram mais de 3 meses de vida.

No mês de setembro, ao fazer novamente o exame de ressonância magnética a família foi chamada, os médicos perplexos e muito felizes contaram aos pais da menina que não identificavam mais o tumor em seu cérebro. Ele havia desaparecido por completo.

 “Quando eu vi a ressonância de Roxli, eu fiquei sem acreditar! O tumor estava indetectável na ressonância, isso é algo muito incomum”, explicou a Dra. Harrod em entrevista ao USA Today. A especialista ainda disse que na medicina atual, não existia uma explicação para o que aconteceu com a menina.

Os pais e a família da criança acreditam que tenham sido abençoados com um milagre.

“É um milagre! Nós ficamos em choque, nós tínhamos rezado e pedido muito…mas mesmo assim, agradecer a Jesus não era o suficiente naquele momento”, afirmou a mãe da menina, Gena.

Na história médica existem alguns registros em que tumores de pacientes desapareceram, mas que é uma situação muito rara.

Dr. Momna Hejmadi, professor do departamento de biologia e bioquímica da Universidade de Bath do Reino Unido, afirmou em entrevista ao jornal britânico The Sun, que em alguns raríssimos casos o sistema imunológico pode combater as células cancerígenas.

Entretanto eles nunca tinham visto o desaparecimento total de um tumor tão agressivo e raro como o de Roxli, e foi uma feliz surpresa para todos.

Ela recebeu alta, e está bem, mas continuara sendo acompanhada e tratamentos são feitos para evitar que celular cancerígenas voltem a se formar, e também aumentar as defesas naturais de seu corpo.


Foto: Reprodução Facebook – A menina de 11 anos quando ainda estava internada no hospital

Foto: Reprodução Facebook – O antes e depois da ressonância magnética da pequena Roxli

Desabafo de mãe: “Amo mais minha filha adotiva do que a biológica”

Crianças deixam de acreditar no Papai Noel aos 8 anos, revela pesquisa