in

ATENÇÃO! Veja a lista de 10 anticoncepcionais que causam trombose

A trombose é uma condição grave caracterizada pela formação de coágulos sanguíneos nas veias, podendo levar a complicações graves e até  fatais, por isso, tenha atenção, veja a lista de 10 anticoncepcionais que causam trombose.

Para muitas mulheres, escolher um método anticoncepcional é uma importante decisão  de saúde e bem-estar. Embora os contraceptivos orais sejam amplamente utilizados como um método eficaz de controle de natalidade, é importante estar ciente dos riscos potenciais  associados a alguns contraceptivos. 

Neste artigo, listamos 10 contraceptivos que foram associados a um risco aumentado de trombose. Compreender esses riscos é fundamental para que as mulheres façam escolhas informadas sobre sua saúde reprodutiva e controle de natalidade. 

Tenha cuidado!

Tome cuidado! As pílulas anticoncepcionais são um dos contraceptivos mais vendidos no mundo, está na lista como um dos métodos mais usados, embora existam  outras formas de prevenir a gravidez.

Parte da razão para isso é o fácil acesso e  baixo custo das pílulas. De acordo com especialistas médicos, a pílula tem baixo risco de falha se usada corretamente. 

No entanto, é importante ressaltar que as pacientes devem ser encaminhadas por um especialista porque, como  muitos medicamentos, as pílulas anticoncepcionais podem causar efeitos colaterais como insônia, convulsões, náuseas, dores de cabeça e outros sintomas. 

Além disso, a pesquisa mostrou que o controle de natalidade pode desestabilizar o sistema circulatório da mulher e aumentar o risco de trombose. Os médicos estimam que cerca de três mil mulheres em cada dez  mil podem desenvolver trombose causada pelo uso de anticoncepcionais.  

No entanto, é importante mencionar que alguns médicos contestam essa afirmação, dizendo que ainda não há pesquisas suficientes para confirmar essa informação.

Segundo os profissionais de saúde, a chance de contrair uma trombose causada pela pílula é pequena, mesmo assim, é muito importante que as mulheres discutam essas questões com seus médicos e avaliem seus riscos e benefícios individuais para que possam tomar decisões informadas sobre seu método anticoncepcional.

Entenda o que são métodos contraceptivos

Métodos contraceptivos são recursos utilizados para prevenir a gravidez e, em alguns casos, também proteger contra doenças sexualmente transmissíveis (DSTs).

Esses métodos podem ser divididos em duas categorias principais: métodos contraceptivos de barreira e métodos contraceptivos hormonais.

Os métodos contraceptivos de barreira incluem o preservativo masculino e feminino, o diafragma, a esponja contraceptiva e o dispositivo intrauterino (DIU). 

O preservativo masculino é uma camisinha colocada sobre o pênis antes da relação sexual, impedindo que os espermatozoides entrem no canal vaginal. O preservativo feminino é um revestimento plástico que é inserido na vagina antes do sexo. Ambos os preservativos de barreira também ajudam a prevenir a transmissão de DSTs.

O diafragma é um dispositivo de borracha flexível que é inserido na vagina antes do ato sexual e impede que os espermatozoides alcancem o colo do útero. 

A esponja contraceptiva é um pequeno objeto macio embebido em espermicida, que é inserido na vagina antes do sexo e bloqueia o caminho para os espermatozoides.

O DIU, por sua vez, é um dispositivo inserido no útero por um profissional de saúde e que impede a fertilização do óvulo.

Contraceptivos mais comuns são as pílulas anticoncepcionais

Os métodos contraceptivos hormonais são aqueles que utilizam hormônios para prevenir a gravidez. Os mais comuns são a pílula anticoncepcional, o adesivo contraceptivo, o anel vaginal, a injeção hormonal e o implante subcutâneo.

A pílula anticoncepcional é um comprimido que contém hormônios sintéticos para suprimir a ovulação e tornar o ambiente uterino hostil para a implantação do óvulo fertilizado. 

O adesivo contraceptivo é colocado na pele e libera hormônios diretamente na corrente sanguínea. O anel vaginal é inserido na vagina e libera gradualmente hormônios contraceptivos. 

A injeção hormonal é administrada por um profissional de saúde a cada três meses. O implante subcutâneo é um pequeno bastão flexível que é inserido sob a pele do braço e libera continuamente hormônios contraceptivos por um período de tempo específico.

Além desses métodos, existem também métodos contraceptivos de emergência, como a pílula do dia seguinte, que é tomada após uma relação sexual desprotegida ou falha do método contraceptivo regular. 

É importante ressaltar que os métodos contraceptivos não garantem 100% de eficácia na prevenção da gravidez e na proteção contra DSTs, portanto, é sempre recomendado consultar um profissional de saúde para obter orientações adequadas e escolher o método mais adequado às necessidades individuais.

É fundamental que as pessoas tenham acesso a informações precisas sobre os métodos contraceptivos disponíveis e sobre sua utilização correta.

A escolha do método contraceptivo deve levar em consideração fatores como saúde, estilo de vida e preferências individuais.

Ao utilizar métodos contraceptivos de forma adequada e consistente, é possível tomar controle sobre a saúde sexual e reprodutiva, planejar a família e prevenir doenças, contribuindo para uma vida sexual mais saudável e responsável.

Consulte sempre seu médico, para avaliar o melhor contraceptivo.

Lista com 10 anticoncepcionais que especialistas alertam que podem estar ligados a trombose:

Diane
Belara
Level
Mercilon
Siblima
Selene
Allestra
Ciclo 21
Stezza
Microvilar

Facebook Comments Box

2 Comments

Leave a Reply

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Até para os médicos foi difícil acreditar no que viram sair de uma espinha no nariz

Almoço de Milhões de Virgínia Fonseca comprado por fã, aconteceu! Veja