Treinador de escolinha de futebol dopava e estuprava alunos

- Anúncio -

11 vítimas com idades entre 10 e 16 anos, acusaram o homem de dopá-los e molestá-los durante viagens.

Clemente Borges Aranha, de 31 anos, conhecido como ‘professor Willian’, é professor de uma escola de futebol em Cuiabá, e foi preso e levado para a Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Deddica).

O homem foi acusado de abusar sexualmente de pelo menos 11 alunos com idades entre 10 e 16 anos.

- Anúncio -

Segundo relatos dos próprios meninos, o homem dava remédios quando eles se queixavam de dores, e depois que eles adormeciam ou ficavam sonolentos ele os molestava.

Os abusos aconteciam quando eles faziam viagens para jogar futebol, e ficavam hospedados em quartos de hotéis.

A investigação teve início em outubro deste ano, quando a mãe de um menino procurou a delegacia e denunciou abusos praticados pelo professor da escolinha de futebol, localizada na região do CPA, que atende os bairros Doutor Fábio, Três Barras e Novo Horizonte, em Cuiabá.

Um suplemento caseiro – que era preparado pelo suspeito e vendido às vítimas – será encaminhado para perícia para avaliação do conteúdo.

Quando foi abordado, foi encontrado em seu celular, imagens de fotos e vídeos de pornografia infantil.

Ele foi preso por em flagrante por armazenar imagens pornográficas envolvendo crianças e adolescentes. Durante o interrogatório, orientado por um advogado, o suspeito usou do direito de ficar em silêncio.

- Anúncio -

- Anúncio -

Qual sua opinião? Escreva abaixo👇
- Anúncio -

Written by Ana Paula

Jornalista de profissão, e redatora por vocação. Escrevo com prazer tentando passar em palavras, emoções que possam tocar a vida das pessoas. Nas horas vagas mamãe de gatos e degustadora de cafés, que são meus grandes amores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

“Sou filha de um abuso e fui criada pelo homem que violou minha mãe”

Mãe encontra maconha no quarto do filho e chama a polícia