Será pedido penas máximas aos brutais assassinos de Daniel

Polícia concluiu inquérito da morte do jogador e acredita que será pedido pena máxima aos envolvidos

A polícia de São José dos Pinhais concluiu e entregou ao Ministério Público, o inquérito sobre a morte brutal do jogador Daniel Correia de Freitas (24).

A polícia Paranaense tem certeza de que Edison e os outros envolvidos no crime, deverão ter as penas máximas pedidas pela promotoria, devido a brutalidade do crime.

Ficaram indiciados:

Edison Brittes – homicídio qualificado e ocultação de cadáver.

Eduardo da Silva – homicídio qualificado e ocultação de cadáver;

Ygor King – homicídio qualificado e ocultação de cadáver;

David Willian da Silva – homicídio qualificado e ocultação de cadáver;

Cristiana Brittes –  coação de testemunha e fraude processual;

Allana Brittes coação de testemunha e fraude processual;

Eduardo Purkote – lesões corporais graves.

Considerado o inquérito envolvendo a morte de um atleta mais chocante do pais.

“É um crime bárbaro, que teve tortura física e psicológica, com autoria e materialidade já definidas. O Daniel morreu aos poucos, sendo um pouco no quarto, um pouco na calçada e um pouco no porta-malas. Ele com certeza até ouviu sua sentença (de morte) dentro do carro”, disse o delegado Amadeu Trevisan.

Edison Brittes, conhecido como Juninho Riqueza, já é assassino confesso, e foi ele que esteve a frente das agressões, tortura e morte do jogador.

 

CASO DANIEL: VEJA FOTOS INTERNAS DE COMO FICOU A CASA DA FAMÍLIA BRITTES

 

EDISON PEDIU STROGONOFF APÓS MATAR E ALLANA TENTOU REMARCAR FESTA “MAL SUCEDIDA”

 


Qual sua opinião? Escreva abaixo👇

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *