Segurança acusado de matar cachorro no Carrefour confessa agressões, e se diz arrependido

Em depoimento à polícia ele disse que só percebeu a gravidade das suas ações depois que viu que o animal sangrava

Um caso que chocou o país nos últimos dias, foi o do cachorro agredido em uma loja do Hipermercado Carrefour em Osasco, São Paulo, no último domingo 28, movimentou as redes sociais e os pedidos de justiça pelos defensores da causa animal.

Um segurança do mercado, teria envenenado e depois espancado o cão com uma barra de ferro, quebrando suas patas. A zoonose de São Paulo foi acionada, o cão foi socorrido, mas não resistiu e morreu.

A extrema violência para com um animal indefeso, causou indignação de toda a população que pede providências.

Na noite da última quinta-feira (6), o segurança prestou depoimento na 
Delegacia de Meio Ambiente, com relação a sua ação na ocasião.

O segurança que fazia parte de uma empresa terceirizada que presta serviço ao Carrefour, afirmou no depoimento que sua intenção não era de matar o animal, e que ele só percebeu a gravidade de suas ações quando viu que o animal começou a sangrar, que então ele acionou o 
Centro de Controle de Zoonoses.

Segundo publicação do jornal O Estado de S. Paulo, o homem se diz arrependido que que fez.

O suspeito foi indiciado por praticar abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais. A lei prevê penas de três meses a um ano de prisão, além de multa, caso ele seja condenado. Ele responderá em liberdade.

A Secretaria da Segurança Pública, se manifestou em nota:

“Policiais analisam imagens de câmeras de segurança do local e colhem oitivas de testemunhas, como a veterinária do Centro de Zoonoses de Osasco, que atendeu o animal, e o segurança do estabelecimento, porém mais detalhes não podem ser passados para não atrapalhar as investigações.”


ATENÇÃO MÃE, QUAL SUA OPINIÃO?

escreva seu comentário abaixo👇