in

PM mata homem em cinema durante exibição do filme Homem-Aranha

Uma briga por causa de poltrona teria motivado a ação do policial militar .

Na última segunda-feira (8),  o bioquímico Júlio Cesar Cerveira Filho foi morto à tiros que foram disparados pelo policial militar Dijavan Batista, dentro de uma das salas de cinema do shopping Avenida Center em Dourados, no Mato Grosso do Sul.

Segundo matéria da revista Veja, ao chegar no local o policial viu Júlio sentado em sua poltrona, os dois teriam começado a discutir, e chegaram a trocar socos na escada da sala, que estava lotada inclusive com crianças e adolescentes, pois estava sendo exibido o filme Homem Aranha: Longe de Casa.

Em um momento da briga, o policial sacou a arma e disparou contra Júlio.

As pessoas se desesperaram e saíram correndo do local. O shopping foi esvaziado.

Na versão apresentada por Dijavan, Júlio teria agredido o seu filho, o que o fez se levantar da poltrona e sair para chamar a segurança local. O bioquímico teria ido atrás dele e partido para cima. Ele, então, apresentou-se como policial, sacou a arma e, enquanto se atracavam na escadaria, acabou a disparando acidentalmente. Ele foi preso em flagrante acusado de homicídio simples, segundo informações do delegado Rodolfo Daltro.

A polícia deve analisar as imagens das câmeras de segurança, e ouvir testemunhas para concluir o inquérito.

Dijavan e a entrada do cinema


Qual sua opinião? Escreva abaixo👇

What do you think?

Written by Ana Richa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comments

0 comments

Morre o jornalista Paulo Henrique Amorim aos 76 anos

Professor de catequese estuprava crianças de 4 a 10 anos