Oito meses depois de crime, DNA confirma que suspeito de matar mulher grávida era pai da criança; bebê não sobreviveu.

O crime que aconteceu em dezembro, na cidade de Serrina na Bahia e chocou a população, volta a ocupar páginas na mídia por conta do tão esperado resultado de DNA.

Para um familiar da vítima, a jovem Daiane Reis Mota, 25 anos, o filho que ela estava esperando quando foi assassinada é do marido que a matou, Adilson Prado Lima Júnior, com a mesma idade da vítima, 25 anos.

Advertisements

O suspeito de ter cometido o crime está preso após ter confessado para a polícia, mas antes, ele, o marido, comunicou a Polícia Civil o desaparecimento da esposa e ainda ajudou a família nas buscas oferecendo todo o apoio, inclusive também se esforçou nas buscas pela esposa junto com os policiais.

Ficou claro nas investigações, que a última pessoa que esteve com a vítima, a grávida Daiane, foi o marido. Adilson acabou confessando o crime após entender que a polícia chegaria até ele em pouco tempo de acordo com a linha de investigação.

O criminoso contou em detalhes como matou a mulher. Ele alega que só tomou essa decisão após ter lido mensagens no celular de Daiane, mas as mensagens não foram reveladas.

O corpo da jovem foi encontrado por ciclistas que costuma fazer trilha, eles entraram em contato com a polícia informando a localização.

Adilson disse também que convidou a mulher para juntos visitarem um terreno, onde teria intenção de construir uma casa para eles. Sem desconfiar das intenções do marida ela foi com ele e quando estava de costas, o suspeitou atirou na nuca da vítima e contou que o celular da esposa ele escondeu temendo ser incriminado.

O crime aconteceu quando faltavam apenas dois dias para Diane dar a luz. A vaga e a internação na maternidade já estava programada para ela ter o bebê.

A família perdeu a jovem e também o bebê.

Fonte: G1

Written by Silvia Cardoso Souza

Professora Silvia, dou aulas no periodo vespertino e escrevo noticias nos sites da rede Maetips. Mãe de dois meninos, Lucas e Renato de 6 e 12 anos. Sejam muito bem vindos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0