O estuprador que se declarou transgênero, foi preso com mulheres e abusou delas

- Anúncio -

Caso reacendeu polêmica sobre o tema de pessoas  trans.

 

O protagonista da polemica sobre pessoas transexuais, dessa vez como autor de crime de estupro, de um homem preso e condenado por abusar sexualmente de mulheres, está “incendiando” a web.

Karen White, de 52 anos, cujo nome oficial de nascença, nos documentos de identificação é Stephen Wood, nasceu homem no Reino Unido e passou a se autoidentificar como pessoa transgênera na prisão.

Karen White estava na cadeia cumprindo o pedido de prisão preventiva por crime sexual. Ele teria estuprado mulheres, por isso foi levado para a ala masculina do presídio.

- Anúncio -

O acusado ficou aproximadamente um ano detido no setor masculino, mas solicitou mudança para a ala feminina por meio de recurso em que se apresentou como pessoa trans, dizendo se identificar com a identidade feminina, embora não tenha se submetido a nenhum procedimento cirúrgico de mudança de sexo.

No sistema prisional do Reino Unido, a regra é acatar que a detenção deve ser indicada conforme a identidade de gênero. Na prática quer dizer que se uma pessoa nascer mulher e se identificar ou se expressa como homem trans, ela deverá ser presa, caso cometa crime, na ala masculina. O mesmo acontece com o sexo masculino.

O pedido de transferência de Stephen Wood, que passou a se vestir de mulher na prisão, passando a ser chamada como Karen White, foi atendido mesmo diante do motivo da prisão, crime sexual de abuso contra mulheres.

- Anúncio -

Karen dividiu a cela com outras 4 detentas e passou a assediá-las.

Levado ao tribunal para audiência do crime de conduta obscena contra um menor. Karen assumiu ter assediado 2 mulheres na cela em que cumpria a detenção. As outras duas conseguiram não serem molestadas por Karen.

Uma grande discussão veio a tona entre ativistas transgêneros e pessoas que não concordam com a transferência considerando o gênero que a pessoa se diz identificar e não com sua condição determinante de home na ala masculina e mulher na ala feminina.

O ponto alto da discussão é que Karen White foi transferida, mas ainda produzia hormônios masculino e não havia passado por nenhum  procedimento de reversão ou transição, sendo então que ao estar com mulheres se comportou como Stephen Wood, pois apenas autodeclaração não é suficiente

Turner no Times escreveu o seguinte; “Prender estupradores em cadeias femininas, deixá-los no meio de presas vulneráveis, alumas delas vítimas de estupro, é como colocar a raposa no galinheiro”.

- Anúncio -

Confira a declaração de um porta-voz do Serviço Prisional; “embora tenhamos o cuidado de lidar com todos os prisioneiros, incluindo transgêneros, com tato e de acordo com a lei, estamos certos de que a segurança de todos os presos deve ser nossa prioridade absoluta”.


Qual sua opinião? Escreva abaixo👇
- Anúncio -

Written by SIlvia Jornalista

Professora Silvia, dou aulas no periodo vespertino e escrevo noticias nos sites da rede Maetips. Mãe de dois meninos, Lucas e Renato de 6 e 12 anos. Sejam muito bem vindos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nimesulida faz mal para o fígado e está proibida em vários países

Mulher é presa após ter um bebê fruto de uma relação intima com cadáver