in

O escândalo da hidroxicloroquina: estudo contra foi mentiroso

- Anúncio -

Uma das maiores prioridades atualmente no mundo, é descobrir uma vacina 100% eficaz para imunizar a população contra o novo coronavírus.

Para isso, comunidade científica em todo o mundo, trabalha para desenvolver não só a vacina, como também identificar um medicamento que possa combater o Covid-19, nos pacientes infectados e assim impedir que a doença continue fazendo vítimas.

O jornal britânico, conhecido por sua posição de esquerda no posicionamento político, embora também seja reconhecido por assumir um papel de imparcialidade, mantendo o profissionalismo jornalístico, entrevistou o médico catalão Carlos Chaccour, disse ele:

- Anúncio -

“Tem pessoas defendendo a hidroxicloroquina porque gostam de Donald Trump e pessoas se opondo a ela porque não gostam de Donald Trump.”

“Este assunto deveria envolver dados, não opiniões, muito menos política. O mundo enlouqueceu.”

Com o avanço da pandemia e o número de mortes aumentando, inclusive no Brasil que o relatório aponta mais de mil mortes por dia, a hidroxicloroquina passou a ser o medicamento mais comentado, como sendo recomendado para o tratamento em pacientes no estado grave da infecção do novo coronavírus. Mas há quem discorde. Muitos médicos e cientistas pedem para ter cautela no uso, por conta dos efeitos colaterais.

- Anúncio -

A publicação na revista médica The Lancet, sobre a hidroxicloroquina, não foi bem aceito por um jornal da índia que classificou a publicação como um dos maiores escândalos científicos do século.

O cardiologista Mandeep Mehra é um dos responsáveis pela informação, juntamente com o cardiologista Sapan Desai, diretor de um hospital em Boston, criou um portal, o Surgisphere, em que fornece informações médicas. O site também não foi recebido como sendo confiável, ao contrário.

As suspeitas da publicação na revista médica e no site Surgisphere, em tempo real, começou quando divulgaram notícias sobre um medicamento vermífugo e a hidroxicloroquina para tratamento do novo coronavírus.

A OMS (Organização Mundial de Saúde), anunciou a suspensão imediata dos medicamentos, após o aumento no número de mortes, mas não demorou a voltar atrás na decisão. 

- Anúncio -

O jornal francês Le Figaro publicou; “Se achávamos que o nível de confusão sobre a hidroxicloroquina havia atingido o ápice, estávamos errados”.

O médico cardiologista Mandeep Mehra, solicitou revisão nos dados dos medicamentos e pediu desculpas; “Agora ficou claro para que, na minha esperança de contribuir para essas pesquisas num momento de grande necessidade, não tive o rigor necessário com a base de dados”.

Até que de fato seja anunciada oficialmente a vacina para o Covid-19 e um medicamento comprovadamente eficaz, é importante que todos sigam as orientações de prevenção.

Créditos: https://veja.abril.com.br/blog/mundialista/o-escandalo-da-hidroxicloroquina-estudo-contra-foi-mentiroso/


Qual sua opinião? Escreva abaixo👇
- Anúncio -

Written by SIlvia Jornalista

Professora Silvia, dou aulas no periodo vespertino e escrevo noticias nos sites da rede Maetips. Mãe de dois meninos, Lucas e Renato de 6 e 12 anos. Sejam muito bem vindos.

Guerreiro! Menino de 4 anos venceu o coronavírus durante a quimioterapia

Doria anunciou agora: “SP vai produzir vacina contra COVID-19”