in ,

Manifestação contra morte de João Alberto termina com quebra-quebra em São Paulo

Foto: reprodução
- Anúncio -

Em São Paulo, pouco antes de terminar a 17ª Marcha da Consciência Negra, houve muita confusão.

Manifestantes que foram a loja do Supermercado Carrefour, localizado na rua Pamplona, que fica dentro de um shopping, conseguiram entrar na loja e atearam fogo na unidade.

A ação dos manifestantes, foi um ato em que pediam justiça pela morte de um homem negro, que foi morto após ter sido espancado por seguranças em porto Alegre.

- Anúncio -

Em um vídeo que viralizou neste dia da Consciência Negra, se pode ver João Alberto, 40 anos, sendo agredido violentamente pelos seguranças do Carrefour.

A Marcha da Consciência Negra estava pacífica, até o momento em que alguns participantes passaram a atacar a loja com paus e pedras, até que o grupo conseguiu quebrar a vidraça.

Estando no interior do Carrefour, o grupo de manifestantes colocaram fogo em alguns produtos, mas os seguranças da loja usaram extintores para apagar o fogo. Na parte externa da unidade, a fachada ficou destruída, assim como a escada rolante.

Enquanto um pequeno grupo atacava a loja do Carrefour, organizadores da marcha usaram o microfone para pedir que parassem com o ataque, para que não danificar a loja.

- Anúncio -

A polícia fechou parte da rua e não houve relato de pessoas feridas no evento.

O tema da 17ª Marcha da Consciência Negra foi “Vidas Negras Importam”, que além de pedir justiça para o homem que morreu no Carrefour de Porto Alegre, também pediam pela vereadora Marielle Franco (PSOL),  morta em 2018, assassinada com tiros. A marcha também abordou a violência que pessoas negras das periferias sofrem.

A morte do homem negro na véspera do Dia da Consciência Negra, com espacamento filmado por testemunhas, causou muita revolta e indiganação.

- Anúncio -

Os dois foram presos em flagrante, são eles;, o policial militar Giovani Gaspar da Silva, de 24 anos e Magno Braz Borges, de 30 anos, segurança da loja, está em um prédio da Polícia Civil.

Créditos: https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2020/11/20/manifestacao-contra-morte-de-joao-alberto-termina-com-quebra-quebra-em-sao-paulo.ghtml


Qual sua opinião? Escreva abaixo👇
- Anúncio -

Written by SIlvia Jornalista

Professora Silvia, dou aulas no periodo vespertino e escrevo noticias nos sites da rede Maetips. Mãe de dois meninos, Lucas e Renato de 6 e 12 anos. Sejam muito bem vindos.

Juiz determina “estupro culposo” e gera revolta no caso Mari Ferrer

Luto no Futebol: Diego Maradona morre aos 60 anos