Mãe e filha começam residência médica juntas, história inspiradora viraliza na web

Nesses tempos em que o desânimo, a indignação e a preocupação com doenças está alterando o comportamento da sociedade, nada como boas e inspiradores exemplos de superação, determinação e muito amor, para elevar o bom ânimo.

Por isso a história de mãe e filha que começaram a fazer residência médica juntas, viralizou rapidamente na web, rendendo muitos comentários de admiração, internautas que parabenizaram as duas com muitos elogios.

Advertisements

Enquanto muitos jovens nem conseguem admitir a possibilidade estudar com o pai, mãe ou outro membro da família, sem ser os irmãos, na mesmo escola, a jovem Jasmine Kudji, tem orgulho de ver a mãe, Cynthia Kudji Sylvestere, também fazendo residência médica, sendo que a Cyntia escolheu medicina da família, enquanto Jasmine decidiu se tornar cirurgiã geral.

A história dessas médicas, mãe e filha, é um grande exemplo de que vale a pena não abrir mão dos sonhos. A mãe descobriu o dom para medicina, antes de ficar grávida de Jasmine, quando saiu de Gana, seu país de origem, com destino aos Estados Unidos, levada pela família para morar em Lousiana, tinha apenas 2 anos de idade. 

Apesar da família ter conseguido se estabilizar na nova residência, passado um tempo retornaram para África. Foi nessa época que Cynthia teve a certeza de que seu sonho era um dia ser médica. O despertar para a profissão, aconteceu durante a longa viagem de volta, quando uma mulher pediu ajuda para cuidar do filho doente.

“Ver essa disparidade realmente me abalou e me fez querer fazer algo a respeito”, contou Cynthia, mas ela teve de deixar o sonho para mais tarde, pois descobriu que estava grávida aos 22 anos.

“Eu tive que adiar meu sonho de ser médica, porque precisava ter um emprego para sustentar minha filha”.

Para não se distanciar do sonho, após ter se tornado mãe de Jasmine, se matriculou em um curso de auxiliar de enfermagem, mais tarde o curso de enfermeira.

“Quando Jasmine estava na faculdade, percebi que era o momento certo para eu realizar meu sonho de ser médica”, contou Cynthia em entrevista ao Today.

Cynthia começou a faculdade de medicina na a Universidade de Medicina e Ciências da Saúde, na ilha de St. Kitts, no Caribe, no ano de 2013, quando estava com 43 anos. Dois anos depois, a filha, Jasmine, se matriculou no curso de medicina em Nova Orleans, na Louisiana State University.

“Você é capaz de confiar uma na outra durante todo o processo”, disse a mãe, mas falou sobre sua preocupação com a filha“Como mãe, estou muito preocupada em começar no meio de uma pandemia. Não sei se teremos EPIs suficientes. Eu me preocupo com minha filha, sendo potencialmente exposta à COVID-19. Mas, ao mesmo tempo, é para isso que nos inscrevemos”

Cynthia também falou sobre as dificuldades que mulheres negras enfrentam como médicas, um dos desafios é estar entre 50 profissionais, sendo ela a única mulher negra.

“As cirurgias em geral são incomuns. Não é sempre que vejo pessoas que se parecem comigo em meu campo, por isso é tão importante para nós garantir que mostremos nossos rostos e divulguemos nossa história.” 

Foto: reprodução

Créditos: https://revistacrescer.globo.com/Familia/noticia/2020/06/mae-e-filha-comecam-residencia-medica-juntas-e-historia-viraliza.html

Written by Silvia Cardoso Souza

Professora Silvia, dou aulas no periodo vespertino e escrevo noticias nos sites da rede Maetips. Mãe de dois meninos, Lucas e Renato de 6 e 12 anos. Sejam muito bem vindos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *