Mãe conta último gesto que viu do filho que morreu no metrô: ‘Ele ficou em pé me olhando’

Muito abalada a mãe do menino Luan de 3 anos que morreu ao ser atropelado pelo metrô em São Paulo, falou sobre último momento com o filho.

No último domingo (23), a família de Lineia Oliveira Silva estava no metrô lotado, na estação Santa Cruz na Linha 1-Azul, quando seu filho Luan de 3 anos se soltou e saiu na porta junto com as outras pessoas.

A família se desesperou, mas a porta já havia trancado, e Luan ficou para trás. Eles desceram na estação seguinte e voltaram o mais rápido possível, ao chegar foi acionado a segurança do metrô que paralisou momentaneamente a operação do metrô e e começaram as buscas pelo menino.

Ele foi encontrado dentro do túnel, já desacordado.

“Eu avistei um trem parado e o pessoal indo com uma maca. Foi aí que eu me desabei. Subi para falar com ela [Lineia, mãe do menino]: ‘eles encontraram o Luan, mas não encontraram ele bem'”, explica o padrasto, Edmilson.

Luan foi encaminhado ao hospital onde foi constatado seu óbito.

A mãe muito abalada falou sobre o que aconteceu naquele momento.

 “Ele passou na porta, que já tinha apitado. Como ele era pequenininho, só deu tempo dele passar. Quando ele passou, eu desesperei. Comecei a bater, gritar. Todo mundo ficou gritando: ‘para o Metrô’, mas não conseguiram parar.”

“Eu estou muito abalada. Queria ele de volta, mas eu tenho que entender que Deus quis assim. Cada um de nós tem uma missão aqui na terra e ele era só um anjinho. Ele veio para me dar força e eu tenho que ter força agora, né?”, lamenta a mãe.

Ela ainda lembrou como foi o último momento em que viu o filho vivo, depois que a porta do metrô já havia se fechado.

“Ele não chorou, ficou em pé me olhando”.

Uma investigação foi aberta para apurar o caso.


Qual sua opinião? Escreva abaixo👇