Mãe compartilha condição rara da filha para lutar contra o preconceito

- Publicidade -

Um bebê que nasceu com uma condição rara, teve sua foto publicada na rede social, a intenção é quebrar o preconceito comas pessoas que são diferentes, ou seja; que tem aparência pouco comum.

- Publicidade -

A criança nasceu com uma condição congênita rara, chama-se Nevo Melanocítico, como explica a Sociedade Brasileira de Dermatologia da Flórida.

- Publicidade -

O nascimento da menina Luna foi cercado de cuidados, ela precisou ser levada imediatamente para a UTI Neonatal, veja o que disse a mãe da bebê;  “Minha mãe ainda estava em choque e os hormônios também não ajudaram. Eu fiquei lá por 6 dias e depois de vários exames e médicos, confirmaram que não era câncer”.

A pequana teve de ficar seis dias na UTI da neonatal para monitoramento, a equipe médica ficou atenta para maiores dificuldades, Luna tinha de ficar na luz, como um tipo de banho de luz o dia todo, mas para alívio da família, a menina recebeu alta. Finalmente a menina estava autorizada a ir para casa.

- Publicidade -
- Publicidade -

Veja o relato que a mãe publicou:

“Estava crescendo muito rápido e estávamos aprendendo muito juntos, afinal toda a ideia de Nevos era novidade para todos”, contou Carolina, a mãe. Ela se refere a manha no rosto. A decisão dos médicos de colocar o bebê no banho de sol durante o tempo em que ficou internada foi quando viram que o olho estava ficando amarelo.

- Publicidade -

“Foram 48 horas de trabalho de parto e mamãe estava exausta! E então… a surpresa! Tinha algo diferente no meu rosto e todos naquele quarto estavam chocados”.

Após ter compartilhado as fotos da filha Luna na rede social Instagram, Carolina recebeu muitos comentários dando força e parabenizando pela iniciativa de não esconder a menina, ao contrário, de compartilhar para enfraquecer o preconceito.

- Publicidade -
- Publicidade -

“Não temos palavras para descrever toda nossa gratidão. Eu quero que o mundo inteiro saiba mais sobre Nevos e, principalmente, aprenda a não agir com indiferença ou preconceito só porque acha que alguma coisa ‘não é normal’, agradeceu.

- Publicidade -