Internado, menino contrai covid-19 e hospital municipal cobra R$ 250 por teste

- Anúncio -

Por meio de nota, um hospital do município de Nova Mutum, Mato Grosso, se explicou sobre o caso de um paciente de apenas 3 anos de idade, por ter cobrado uma taxa de R$ 250,00 para pagar uma clínica da rede privada.

O valor cobrado, foi para o menino fazer o teste do novo coronavírus. A família acredita que a criança possa ter sido contaminada pelo Covid-19, na própria unidade hospitalar do município.

O menino foi levado ao Hospital Municipal Instituto Santa Rosa, no dia 5 de junho, tendo convulsões e forte dor de cabeça. A bisavó, que cuida do neto após a mãe biológica o ter abandonado, contou que, após o filho ter ficado sete dias na internado, ele se sentiu mal.

- Anúncio -

“Começou com uma ronqueira no peito e a ficar sufocado”, contou a avó. “Corri, chamei a enfermeira. Ela levou ele para sugar o catarro do peito.”

A avó, dona Ayres, notou que no procedimento realizado para aspirar o pulmão do neto, disse ; “saía muito sangue, uns 200 ml por vez”.

“Eu perguntei se não podia ser covid-19, e eles disseram que não. Mas como saía muito sangue, eu insisti e eles descartaram novamente”, conta”, explicou.

“Eu sou analfabeta, vivi a vida toda na roça, mas pelo que eu estava vendo não era coisa boa, era grave. E pedi novamente para fazerem um exame.”

A noite, quem ficava no hospital com o menino Dominicke era o pai. Nesse dia, dona Ayres falou com o pai da criança assustada, dizendo a ele que o hospital informou que, para fazer o exame, a família teria que pagar R$ 250,00 para a clínica particular que faria o exame.

“Eu disse que podia fazer o exame, que não tinha dinheiro nem cartão, mas que eu ia arrumar o dinheiro nem que tivesse de pedir na rua”, conta. “Mas não fizeram o exame. Disseram que, enquanto não pagasse, não iam fazer” ,disse a bisavó do menino.

O exame foi feito com resultado positivo para Covid-19, como a bisavó desconfiava. “Desde então, não consegui mais ver o neném.”

- Anúncio -

“Eu achei um abuso cobrar pelo exame. Uma falta de respeito com a vida de uma criança. Ele já estava internado, tinha esse direito ao exame. E se ele pegou a covid lá dentro? Me deram 11 horas pra pagar, só que pobre não tem dinheiro na mão assim.” Disse a bisavó.

A Prefeitura Municipal de Nova Mutum, disse estar que tomará as devidas providências e que já abriu sindicância por meio de nota.

“Nota de Esclarecimento Enfrentamento e combate ao novo coronavírus.

Prezados/as,

- Anúncio -

Diante de recentes publicações em redes sociais e na mídia envolvendo o Hospital Municipal de Nova Mutum (“Hospital”), serve a presente para informar a todos/as os/as interessados/as que o Instituto de Saúde Santa Rosa (“ISSR”) tem sido absolutamente diligente e responsável nas ações de enfrentamento e combate ao novo coronavírus implementadas no Hospital, visando garantir a saúde e a segurança dos pacientes, familiares, responsáveis e de toda a comunidade de Nova Mutum..

Também informamos que os testes de coronavirus são coletados sempre que há indicação médica e laboratorial para tanto, sendo que o Hospital fornece os testes RT-PCR. Outros exames podem ser realizados à liberalidade do paciente ou da família responsável, porém o Hospital não pode se responsabilizar financeiramente por exames realizados em laboratórios e em âmbito privado.

Além disso, o ISSR tem adotado os procedimentos de isolamento cabíveis para os pacientes infectados com o vírus, de modo a evitar que tenham contato com pacientes e outras pessoas não infectadas. Nesse sentido, em resposta às recentes publicações nas redes sociais e na mídia, o ISSR informa que não coloca crianças infectadas em acomodações com crianças ou outros pacientes que estejam infectados.

Por fim, o ISSR informa que segue as orientações da Secretaria Municipal da Saúde de Nova Mutum e que está sempre disposto a rever e aprimorar as práticas com base na evolução da pandemia. Assim, o ISSR recentemente implementou novos protocolos para a triagem de acompanhantes de pacientes do Hospital, visando garantir ainda mais a segurança de todos/as e evitar a propagação do vírus.

Caso os órgãos de saúde pública passem a disponibilizar testes rápidos em número suficiente, o Hospital poderá rever a aplicação de testes e passar a realizar exames duplos (isto é, teste rápido e teste RT-PCR), com o intuito de trazer maior segurança e rapidez aos diagnósticos.

Sendo o que nos cumpria para o momento, e lembrando que toda e qualquer situação específica com pacientes do ISSR deve ser tratada em âmbito privado, tendo em vista o sigilo profissional, subscrevemos esta nota.

Instituto de Saúde Santa Rosa Hospital Municipal de Nova Mutum.”

Créditos: https://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2020/06/19/internado-menino-contrai-covid-e-hospital-municipal-cobra-r-250-por-teste.htm


Qual sua opinião? Escreva abaixo👇
- Anúncio -

Written by SIlvia Jornalista

Professora Silvia, dou aulas no periodo vespertino e escrevo noticias nos sites da rede Maetips. Mãe de dois meninos, Lucas e Renato de 6 e 12 anos. Sejam muito bem vindos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

“Graças a Deus”: Arlindo Cruz reage três anos após sofrer derrame e volta a falar

Clínica geriátrica cria ‘túnel do abraço’ para garantir segurança de idosos