FILHA DE LUIGI BARICELLI CHORA AO REVELAR O QUE VIU NA CÂMERA DA CRECHE DE SUA BEBÊ

- Publicidade -

A filha do apresentador ator Luigi Baricelli fez junto do marido, uma revelação comovente que a fez chorar.

- Publicidade -

O desabafo de Rúbia Baricelli ao lado do marido, Henrique Tomaz, é de interesse de todos os pais e mães que tem seus filhos nas escolinhas. Às vezes, o que acontece na vida de outras pessoas e que cai na internet parece ser algo muito distante da nossa realidade, mas na verdade a exposição da situação pode ser um alerta para todos e assim evitar que os filhos passem pelas mesmas coisas, evitando assim uma série de problemas que podem afetar a saúde física, se for alguma agressão, ou causar danos psicológicos muitas vezes difícil dos pais identificarem no início.

- Publicidade -

A menina Helena, tem 2 aninhos, ela é neta do ator Luigi Baricelli.  A menina foi matriculada em uma nova escolinha, a mãe dela, Rúbia Baricelli transferiu a menina em abril do ano passado para a nova escolinha.  A troca foi porque os pais queriam que a filha aprendesse outro idioma desde cedo, no caso, a língua inglesa. Na antiga escola não há professores para aulas bilíngües, ao contrário da nova, que oferece aulas para todas as crianças.

Na antiga escola, Helena ia sem reclamar e voltava alegre por ter brincado com os coleguinhas, na nova escola particular, ela fazia birra, não queria de jeito nenhum ir à escola. Quando voltava chorava e ficava chateada.

- Publicidade -
- Publicidade -

 A família notou a mudança no comportamento, mas talvez fosse o momento da adaptação. “Chorar para ir a escola é normal, mas voltar chorando também já é estranho”, disse a mãe de Helena.

Um dia em que Rúbia foi buscar a filha na escola, a menina estava mais chateada do que nos dias anteriores, então, desconfiada de que algo sério poderia estar acontecendo, pediu para assistir o vídeo das câmeras de monitoramento, mas ela só conseguiu assistir no dia seguinte quando retornou com o marido.

- Publicidade -

“A Helena ia pra escola das 13:00 às 17:00. Ai deu 16:10 eu falei pro Henrique: ‘nossa Henrique, ontem a professora da Helena me perguntou se eu vi a câmera, será que aconteceu alguma coisa?’. Deus soprou no ouvido: ‘abre a câmera’. Eu comecei a abrir a câmera e em 10 minutos a gente pegou todas as coisas de ruim que poderiam acontecer em uma escola. Não vou falar que teve agressão da mulher bater na cara da criança, mas pegava a criança de uma forma agressiva”, contou a mãe e continuou.

“A Helena vinha dando indícios de que estava mais agressiva, ela batia nas bonecas, jogava as bonecas no chão, eu achei que era fase de desenvolvimento, não achei que ela estivesse presenciando algo”.

- Publicidade -
- Publicidade -

A mulher não deixava as crianças brincarem. Ela tinha atitudes agressivas com as crianças. Dava uma angústia assistir”, disse Henrique.

“Como que ela faz isso? Que ser humano faz isso com uma criança de dois anos? Havia um menino de dois anos que a professora jogou no chão e ficou estatelado no chão, uma menina de dois anos ainda foi fazer carinho, consolar ele. Cara! E a pressão psicológica?”, questiona a mãe indignada.

- Publicidade -

“Dez, quinze minutos que a gente assistiu continuo foi uma sequencia de quatro, cinco coisas. Eu não consigo nem expressar com palavras, minha filha estava dentro da sala. Graças a Deus não aconteceu nada com ela. Mas teve a energia daquela sala, as crianças sendo maltratadas. Ela começou a chorar, a gente conhece a linguagem corporal dela, então ela foi andando para trás, acoada e fez com a mão para a professora pegar ela, a professora desviou dela e deixou ela chorando no chão. Foi uma situação maluca, ver aquilo e pensar que estava acontecendo com a minha filha e outras crianças”.

- Publicidade -