Filha de João de Deus diz que sofreu abuso do médium aos nove anos

- Anúncio -

A mulher já havia falado sobre o caso em 2016, mas a matéria nunca foi publicada pois o jornalista afirmou que sentiu medo.

Depois que o Programa do jornalista Pedro Bial entrevistou a coreógrafa holandesa Zahira Nieleke Lous, que acusou o médium de assédio sexual, e a americana Amy Biank, que esteve 45 vezes em Abadiânia e levou 1.500 pessoas lá, e afirmou ter visto João de Deus forçar uma mulher a fazer sexo oral com ele, centenas de mulheres já procuraram jornais ou autoridades para relatar abusos.

Agora, a própria filha do médium, Dalva Teixeira, acusa o pai de tê-la abusado quando ainda era uma criança.

- Anúncio -

O jornal da Record, teve acesso a uma entrevista que Dalva concedeu a uma rádio de Goiânia ainda em 2016, onde ela conversou por 20 minutos, e nesse dia falou sobre os abusos, que teria começado a sofrer ainda aos 9 anos de idade.

Entretanto, o conteúdo nunca foi publicado, pois o jornalista alegou ter sentido medo de represálias.

Na entrevista Dalva disse:

“Ele é manipulador, ele é mau, ele é estranho, ele é diferente, a gente vê que ele é diferente. Eu já pedi muito à Deus que fizesse ele arrepender, das coisas que ele fez e faz.”

Ela contou que nasceu de um relacionamento curto de sua mãe, com João de Deus, e que ela só conheceu o pai aos 9 anos.

Ela disse que a mãe pediu que ele levasse a filha para morar com ele para estudar, e ela disse que nos primeiros dias de convivência já começaram os abusos.

Ela relatou:

- Anúncio -

“O que aconteceu foi que ele tirou minha roupa toda, e depois a dele, e ficou a noite toda me molestando. Em viagens longas, ele colocava o motorista para dirigir, e ia no banco de trás e ficava me molestando. Isso foi até os 14 anos. Com 14 anos eu me casei para sair de casa.”

Ela disse que ele reagiu com violência ao saber de seu casamento.

“Me bateu muito, com couro de laçar boi que tinha um cimento na ponta, e com a vara de ferrão, que inclusive tenho a cicatriz aqui, e me bateu muito que fui parar no hospital.”

Ela disse que ficou casada até os 20 anos, e depois desse período foi assediada e fugiu do pai por várias vezes, chegou a morar um tempo em Portugal.

Ela afirma que devido aos traumas que sofreu, se tornou dependente de drogas, e agora move uma ação contra João de Deus, onde pede R$ 50 milhões de indenização, o processo corre em segredo de justiça.

Um dos filhos de Dalva, também falou:

- Anúncio -

“Bateram em mim e no meu irmão e na hora que um dos pistoleiros dele, foi no meu irmão, eu fui em cima, eles bateram no meu rosto, cortaram o queixo do meu irmão, com uma pistola, e dai um deles gritou: ‘para, não para matar, apenas dar um susto para eles saberem com quem que eles estão mexendo, que é peixe grande'”, afirma o neto de João de Deus que acusa de sofrer a violência depois do inicio do processo.

O jornalista Thiago Mendes, autor da matéria feita em 2016, contou que desistiu de publicar por medo:

“Quando dividi isso com a minha família, eu fui aconselhado pela minha mãe e pela minha esposa, a não publicar aquilo naquele momento, então foi por isso que guardei, e agora vindo à tona, eu decidi publicar.”

Em 2017, um ano depois do depoimento à Rádio, Dalva gravou um novo vídeo ao lado do pai, com uma versão diferente. 

No vídeo usado pela defesa do médium, Dalva sentada ao lado de João, passava a mão em sua cabeça e dizia:

“Eu quero declarar a todos que essa pessoinha aqui do lado, nunca me abusou sexualmente. Nunca me deixou passar falta de nada.”

Por meios dos seus advogados a mulher disse que foi coagida a gravar o vídeo desmentindo os abusos.

A defesa do médium negou todas as acusações de mulheres, e disse que ele está á disposição das autoridades para qualquer esclarecimento.


Qual sua opinião? Escreva abaixo👇
- Anúncio -

Written by Ana Paula

Jornalista de profissão, e redatora por vocação. Escrevo com prazer tentando passar em palavras, emoções que possam tocar a vida das pessoas. Nas horas vagas mamãe de gatos e degustadora de cafés, que são meus grandes amores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

“Nunca conheci a exaustão da mesma forma que uma mãe”

Vídeo: cães aguardam pelo dono na porta de hospital