Fila de caminhões do Exército já recolhem corpos na Itália, que serão cremados

- Anúncio -

Nos dois dias, imagens que deixa a Segunda Guerra Mundial não se pensava que um dia poderia ver de novo, está acontecendo na Itália.

O país que está enfrentando uma das piores crises da sua história, agora também precisa resolver o problema do acúmulo de caixões  no necrotério, de vítimas que perderam a vida após terem sido infectadas pelo novo coronavírus.

A nação italiana e o mundo, estão acompanhando a dificuldade que o país enfrenta para  reduzir os casos de contaminação pelo convite 19.

- Anúncio -

Esse é um momento muito grave para Itália e também para o mundo, sendo que na Itália a situação ainda pior do que em muitos países por ser atualmente.

Itália é o segundo país com maior número de casos suspeitos com o novo coronavírus, aguardando apenas o resultado dos testes para comprovação da infecção ou não, como também do grande número de pessoas internadas nas Unidades Intensivas de Tratamento, UTI dos hospitais que, como consequência de toda essa pandemia, assolou o país o número de mortos é muito alto.

- Anúncio -

Bérgamo está recebendo todos os caixões das pessoas falecidas na cidade, e ficaram acomodados no necrotério para serem cremados, porém a demanda é muito grande e um cemitério foi fechado pelo governo, que teme o alto risco de contaminação,  determinado que os cadáveres precisam ser cremados.

Pensando nas famílias que não podem velar os corpos e passam pelo sofrimento de saber que os caixões estão se acumulando, por ter na província apenas um crematório, que está funcionando além da capacidade para atender a demanda, fazendo a cremação de 25 caixões por dia, as famílias dos mortos contou com o apoio do exército, que enviou caminhões para a retirada dos corpos e transferência para as cidades, em que os prefeitos autorizam receber para sepultar.

As imagens  dos caminhões estacionados em frente ao necrotério para a retirada dos corpos, é comovente.

Fonte:


Qual sua opinião? Escreva abaixo👇
- Anúncio -

Written by SIlvia Jornalista

Professora Silvia, dou aulas no periodo vespertino e escrevo noticias nos sites da rede Maetips. Mãe de dois meninos, Lucas e Renato de 6 e 12 anos. Sejam muito bem vindos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Menino de 4 anos diz à mãe que vai esperar por ela no céu pouco antes de falecer

‘Não dormimos há 3 dias’, diz dono de funerária na Itália