Desaba ocupação em hospitais de campanha para Covid-19 em São Paulo

Os hospitais de campanha de São Paulo, criados exclusivamente para atender pacientes com o Covid-19, que precisassem de internação hospitalar, estão com a ocupação desabando, o que é um boa notícia e também esperança.

O pico da contaminação na capital de São Paulo, levou a rede municipal de saúde a ter de lidar com um enfrentamento incomum, para isso, o prefeito Bruno Covas (PSDB), intensificou as medidas de proteção para a população e buscou parcerias para construção dos hospitais de campanha.

Advertisements

Na última quarta-feira (24/06), foi divulgada uma notícia animadora, a de que os hospitais de campanha estavam operando com média de 20% da capacidade total de leitos, significa que dos 1.071 leitos, apenas 243 se mantiveram ocupados. É uma notícia animadora, no entanto ainda não dá para comemorar, todos precisam continuar fazendo sua parte nos cuidados de atenção para a não progressão da doença.

No hospital de campanha do Pacaembu, o número de pacientes internados estava em 22 para um total de leitos para 200, embora sem confirmação oficial da prefeitura para esses números.

As informações de queda na ocupação dos leitos, foi observada também no complexo do Anhembi, onde em abril, dos 4.698 pacientes atendidos, 3.771 receberam alta.

Com a queda no atendimento à pacientes com o Covid-19, os hospitais de campanha podem ser desativados, conforme explicou o prefeito de São Paulo, uma vez que, o custo de manutenção dessas unidades de atendimento é muito alto, mas as medidas só irão seguir esse caminho, se de fato, a ocupação continuar despencando, o que não pode ser agora, nesse momento de flexibilização do comércio.

Se na capital paulista as quedas na ocupação dos hospitais estão acontecendo, por outro lado no interior os números preocupam.

Raquel Stucchi, infectologista da Unicamp e consultora da SBI (Sociedade Brasileira de Infectologia), disse; “Talvez pudesse haver um consórcio do governador com prefeitos das cidades do interior que não têm condições de arcar com internações para que sejam transferidos para São Paulo nas estruturas que já estão montadas”.

“enquanto a cidade de São Paulo estiver classificada em fase que permita o risco de retrocesso no grau de transmissibilidade da Covid-19, não pretende desativar os leitos destinados ao tratamento da doença na capital”.

“A pasta ainda esclarece que o pagamento às organizações sociais que administram o hospital só é realizado pelo leito operacional. Os recursos não utilizados serão devolvidos.” finalizou.

Créditos: https://www.folhape.com.br/noticias/desaba-ocupacao-em-hospitais-de-campanha-para-covid-19-em-sao-paulo/145155/

Written by Silvia Cardoso Souza

Professora Silvia, dou aulas no periodo vespertino e escrevo noticias nos sites da rede Maetips. Mãe de dois meninos, Lucas e Renato de 6 e 12 anos. Sejam muito bem vindos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *