Coronavírus: como o mundo desperdiçou a chance de produzir vacina para conter a pandemia

- Anúncio -

Se o mundo tivesse aprendido com a experiência de 2002, poderia ter produzido uma vacina., que hoje estaria sendo aplicada na população, para conter a pandemia do novo coronavírus.

Um vírus desconhecido, no ano de 2002, foi causador de um surto que aconteceu na Província chinesa de Guangzhou, na época, o vírus foi considerado perigoso e com chances de ser altamente letal, era o Sars (sigla em inglês para síndrome respiratória aguda grave).

Pesquisadores analisaram o Sars, e entenderam que esse coronavírus era originário de animal, com capacidade de ser disseminado rapidamente, infectando humanos.

- Anúncio -

O coronavírus Sars, só precisou de poucos meses para alcançar 29 países, infectou mais de 8 mil pessoas e 800 foram vítimas que morreram pelo desconhecido vírus.

Equipes de cientistas na Ásia, Estados Unidos e Europa trabalharam praticamente sem voltar para casa, para desenvolver uma vacina. Com os protótipos prontos, foram vários, os cientistas só precisavam avançar para o passo seguinte, os testes clínicos, porém o surto que a essa altura já era epidemia, foi controlada e com isso, os estudos foram suspensos.

Em 2012, outro coronavírus começou a circular, causando doença respiratória grave, era o Mers (síndrome respiratória do Oriente Médio).

Atualmente um novo coronavírus se tornou uma pandemia, fazendo vítimas no mundo.

- Anúncio -

Cientistas de Houston,  Estados Unidos, seguiram com os estudos, em 2016 conseguiram criar uma vacina, veja o que disse Maria Elena Bottazzi, codiretora da Escola Nacional de Medicina Tropical da Faculdade de Medicina Baylor e do Centro de Desenvolvimento de Vacinas do Hospital Infantil do Texas;

“Terminamos os testes e passamos pelo aspecto crítico da criação de um processo de produção em escala piloto para a vacina”.

“Então, fomos ao NIH (Institutos Nacionais de Saúde dos EUA) e perguntamos: ‘O que fazemos para transferir rapidamente a vacina para a clínica?’ E eles nos disseram: ‘Olha, agora não estamos mais interessados’.”

- Anúncio -

A professora de microbiologia da Universidade da Pensilvânia, Susan Weiss, falou à Weiss à BBC News Mundo que pararam de investir em vacinas; “imediatamente perderam o interesse no estudo dos coronavírus. “

“Mas, além disso, a Sars afetou principalmente a Ásia, com alguns casos em Toronto (Canadá), mas não chegou à Europa como esse novo coronavírus”. 

“Então, surgiu o Mers, o segundo coronavírus humano virulento, mas ele ficou quase inteiramente confinado ao Oriente Médio”, disse a professora; “Aí os coronavírus e o interesse por eles se dissiparam. Até agora. E realmente acho que deveríamos estar mais bem preparados”.

O Covid-19 é diferente dos coronavírus anteriores, mas os cientistas poderiam estar mais perto de ter uma vacina para o novo coronavírus.

Créditos: https://www.bbc.com/portuguese/internacional-52238530


Qual sua opinião? Escreva abaixo👇
- Anúncio -

Written by SIlvia Jornalista

Professora Silvia, dou aulas no periodo vespertino e escrevo noticias nos sites da rede Maetips. Mãe de dois meninos, Lucas e Renato de 6 e 12 anos. Sejam muito bem vindos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Declaração de Mandetta de que vai dialogar com tráfico e milícia irrita policiais federais

Remédio contra Aids pode ser mais promissor que cloroquina contra COVID-19