Canibais brasileiros condenados por seus assassinatos

- Anúncio -

O trio que ficou conhecido como ‘Canibais de Garanhuns, foi condenado por matar, esquartejar e vilipendiar corpo das vítimas.

Na noite do último sábado (15), terminou o julgamento de três pessoas acusadas de matar, esquartejar, consumir e vender dentro de salgados a carne das vítimas.

Neste julgamento, Jorge Beltrão Negromonte da Silveira, Isabel Cristina Pires da Silveira e Bruna Cristina Oliveira da Silva foram condenados pelas mortes de Alexandra da Silva Falcão, 20 anos, e Gisele Helena da Silva, 31 anos, ocorridas em Garanhuns, em 2012.

- Anúncio -

O juiz Ernesto Bezerra, leu a sentença do juri popular às 22h40. O corpo de jurados decidiu que:

Jorge Beltrão cumprirá pena de 71 anos de reclusão.

Isabel Cristina pegou 68 anos de reclusão. Bruna Cristina foi condenada a 71 anos e 10 meses de prisão.

Não é a primeira condenação do trio, que já foi sentenciado pelo mesmo crime cometido contra uma vítima em Olinda, Recife. 

O Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), informou que as penas serão somadas.

As penas são por duplo homicídio triplamente qualificado – por motivo torpe, com emprego de cruel e impossível a defesa da vítima -, além dos crimes de ocultação e vilipêndio de cadáver e de furto qualificado. Jorge Beltrão e Bruna Cristina respondem ainda por estelionato, e Bruna ainda foi condenada por falsa identidade.

O primeiro a ser ouvido foi Jorge, que disse que ele e a esposa Isabel, foram vítimas de Bruna.

- Anúncio -

“Tanto eu quanto Isabel fomos torturados para assumir isso aí”, afirmou. Em seguida, foram ouvidas Isabel e Bruna.

Foi apresentado pela promotoria um laudo expedido pelo Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico, que atesta  que os três têm condições psicológicas de responder por seus atos.

No segundo dia de julgamento as defesas apresentaram suas teses e os advogados de Jorge e Isabel, apresentaram laudos dizendo que os dois têm problemas mentais e por isso não eram imputáveis à responsabilidade dos crimes.

Os três foram muito hostilizados por populares ao chegar ao Foro de Olinda, pela brutalidade dos crimes.

Durante o julgamento eles trocaram acusações entre si, e contaram detalhes chocantes das ações. Bruna chegou a dizer que o filme “Jogos Mortais perdia”, diante da forma como uma das vitimas foi morta.

- Anúncio -

Ela também afirmou que chegou a comer a carne das vítimas por conta de um ritual que eles acreditavam e que a criança, filha de uma das vítimas que eles criaram durante 5 anos, também comeu a carne da própria mãe sem saber. 

Os três viviam uma espécie de triangulo amoroso. Jorge e Isabel casaram ainda jovens, e depois de alguns anos o homem disse a esposa que a via mais como uma mãe e então conheceu Bruna e levou para morar com eles.

Publicações afirmam que o número de vítimas pode ser ainda maior, pois Jorge e Isabel moraram em vários endereços antes de Garanhuns. 

Segundo informações, durante o julgamento Isabel chorava muito. Jorge se mantinha calmo e Bruna foi sarcástica em diversos momentos.


Qual sua opinião? Escreva abaixo👇
- Anúncio -

Written by Ana Paula

Jornalista de profissão, e redatora por vocação. Escrevo com prazer tentando passar em palavras, emoções que possam tocar a vida das pessoas. Nas horas vagas mamãe de gatos e degustadora de cafés, que são meus grandes amores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mayra Cardi abandona redes após chocar internautas

Ex-paciente e devota de João de Deus, atriz Bárbara Paz desabafa