in ,

Ataque foi na hora da merenda: ‘Queriam estar ali, eles queriam matar mesmo’, diz estudante

- Anúncio -

O estudante Rosni Marcelo Grotliwed de 15 anos, estava dentro da Escola Estadual Raul Brasil, quando o ataque aconteceu em Suzano (SP), na manhã desta quarta-feira (13).

O caso

Dois jovens, Guilherme Tauce Monteiro de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro de 25 anos, entraram encapuzados, mataram e feriram funcionários e alunos na Escola Estadual Raul Brasil, de Suzano (SP).

Eles cometeram suicídio em seguida, segundo a polícia. Cinco dos mortos eram estudantes (quatro são meninos e uma é menina), duas funcionárias da funcionário da escola.

- Anúncio -

Morreu também o dono de uma loja que era tio de uma deles, que faleceu no hospital depois de ter sido atingido por eles minutos antes de atacarem a escola. O ataque ocorreu por volta das 9h30.

Relato de uma aluno que estava na escola na hora do atentado

Rosni Marcelo Grotliwed, contou os momentos de horror que alunos e funcionários viviveram.

“A gente estava na merenda e comendo normal e escutamos ‘três pipocos’ nisso tentamos correr para pular o muro. Os caras vieram atrás de nós e começaram a matar muita gente, mas o pente dele descarregou e foi na hora que a gente correu. Na hora que a gente correu passou um ‘mano’ de faca do meu lado e desviei e fui para a diretoria”, disse.

O adolescente relata cenas de horror. “Tinha muita gente morta no chão. Eles gritavam, mas eu não entendi o que era. Mas eles queriam estar ali, eles queriam matar mesmo. Um estava armado e outro com uma faca”, contou Rosni.

O amigo do estudante levou uma facada no ombro e outro um tiro. “Fugi com um amigo para minha casa e voltei para buscar um amigo”, disse.

- Anúncio -

Rosni Marcelo Grotliwed com a mãe; ele estava em escola de Suzano alvo de ataques — Foto: Natan Lira/G1

Rosni Marcelo Grotliwed estava dentro da escola quando o ataque aconteceu em escola de Suzano — Foto: Natan Lira/G1

Qual sua opinião? Escreva abaixo👇
- Anúncio -

Written by Ana Paula

Jornalista de profissão, e redatora por vocação. Escrevo com prazer tentando passar em palavras, emoções que possam tocar a vida das pessoas. Nas horas vagas mamãe de gatos e degustadora de cafés, que são meus grandes amores.

Merendeira da escola é ‘Anjo’ do atentado terrorista hoje: “tranquei as crianças ali”

Crianças morrem em desabamento de escola; pelo menos 100 foram soterrados