APÓS FILHO QUASE MORRER, MÃE ALERTA SOBRE USO DE REMÉDIOS DURANTE CATAPORA

- Publicidade -

Seguindo orientações médicas, a mãe do pequeno Lewis Lyons permitiu que desse Ibuprofeno para tratar a criança para tratar da catapora. O que a mãe, Hayley Lyons nem teve tempo de imaginar, foi à reação do filho causada pelo remédio. Por pouco, muito pouco o menino não morreu.

- Publicidade -

Hayley Lyons percebeu que a febre do menino não baixava, temendo ser algo mais sério, ela levou o filho para o hospital, onde recebeu a indicação do remédio Ibuprofeno para combater a febre. Foi aí que o sofrimento de mãe e filho começou.

- Publicidade -

Em um post na rede social Facebook, a mãe desabafou; “Quatro médicos diferentes recomendaram este medicamento para meu filho, já que a febre dele não baixava. Eles até administraram o medicamento no hospital”.

Diante do quadro que só piorava, o menino Lewis teve de ser levado para tratamento em outra unidade hospitalar.

- Publicidade -
- Publicidade -

“Nós o levávamos para o hospital próximo de casa e ficavam nos falando o tempo todo que estava tudo bem, que era normal da catapora. Ainda bem que nós não nos conformamos com este diagnóstico e decidimos levá-lo para outro hospital”.

No atendimento do segundo hospital para onde o menino foi levado pela mãe, o diagnóstico foi assustador, Hayley ouviu do médico que o filho estava com infecção gravíssima, com risco de morte, era septicemia.

- Publicidade -

“Lá nos explicaram que o Ibuprofeno NUNCA deve ser dado a alguém com catapora porque ele reage com as feridas e faz com que elas fiquem ainda mais profundas na pele. Depois, entrei no site do medicamento e também diziam isso, mas como tinham sido os próprios médicos que recomendaram o Ibuprofeno, jamais pensei que seria um problema”, contou a mãe.

“Lewis foi tratado e está bem agora, isso ocorreu há 10 meses atrás. Mas ele ainda tem as marcas da catapora”. A decisão de buscar um

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -