Agressão a jovem durante visita intima no CPD foi premeditada

Dias antes do crime, Michael Denis Freitas retirou os nomes dos pais da lista de visitantes autorizados e deixou apenas o de Nicolly.

De acordo com informações da polícia, Michael Denis Freitas que agrediu violentamente a namorada Nicolly Guimarães Sapucci, dentro do Centro de Detenção Provisória (CDP) de Jundiaí (SP) , premeditou o crime.

Segundo as investigações feitas pela delegada da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Jundiaí Renata Yumi Ono, a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) informou à polícia que, dias antes do crime, Michael Denis Freitas, de 25 anos, havia retirado o nome dos pais da lista de visitantes autorizados, deixando apenas o de Nicolly.

No dia 27 de janeiro, quando visitava o namorado, com quem pretendia acabar a relação, ela não apareceu na contagem de saída de visitas do presídio, então foi encontrada, desacordada dentro de uma cela destinada a visita intima, com ferimentos graves que deixaram seu rosto desfigurado, e traumatismo craniano, pois foi jogada de cima de um beliche onde o casal estava.

Ela foi socorrida pelos agentes que a levaram ao hospital, mas não resistiu e morreu.

O homem que cumpria pena por roubo, foi autuado em flagrante por feminicídio, e levado para o isolamento.

Em áudios descobertos pela investigação, Nicolly dizia a uma amiga que tinha medo de ser agredida por ele, veja abaixo:

ÁUDIO REVELA QUE JOVEM MORTA PELO NAMORADO PRESO ESTAVA COM MEDO DE FAZER VISITA ÍNTIMA: ‘E SE ELE ME MATAR LÁ DENTRO?’

MULHER SE DECLARA PARA MARIDO PRESO, E É MORTA POR ELE NA VISITA ÍNTIMA


Qual sua opinião? Escreva abaixo👇

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *